Páginas

terça-feira, 3 de março de 2009

Chocolat



Ontem revi o adorável Chocolat (2000), filme do sueco Lasse Hallström cheio de estrelas, entre elas Juliette Binoche e Johnny Depp (divinos de tão lindos). Foi a fábula perfeita para a primeira semana da Quaresma. Como todo mundo já percebeu, ontem começou o ano de fato: acabou o carnaval, a comilança e veio março pra fechar o verão.
O que eu gosto no filme, além das deliciosas cenas marrons de tanto chocolate, é a forma como prega a tolerância e aceitação do outro, do diferente.
Já vivi entre pessoas que buscavam uma espécie de purificação nessa época do ano, se privando de pequenos (e grandes) prazeres (como faz o conde do filme), mas que não poupavam cobras e lagartos todo o resto do tempo.
Então, será que se privar, se penitenciar tem algo mesmo de purificador, se tal ato não vier acompanhado de gestos minimamente bondosos em relação ao próximo?
É melhor se privar de chocolate ou dividí-lo com quem não tem?
Melhor pensar nisso tudo, antes que o coelhinho da Páscoa chegue...

6 comentários:

Paty disse...

Tbem amo esse filme, mas o que eu gosto mesmo é que o chocolate provoca nas pessoas...e até em mim, rs...
Bjo

Cecy disse...

Ana, você já leu o livro. È uma delícia e tem continuação. Sapatinhos Vermelhos conta a história dela depois que ela abandona a cidade.

ana sinhana disse...

Oi Cecy! Não li não! Vou procurar!
Paty, é verdade...hehehehehehe
bjs

Anakoelho disse...

Concordo com vc.
Acho mesmo q. precisamos praticar mais a tolerância c/ o próximo...

Claudia disse...

Eu adoro esse filme, adoro o Johnny Depp (ai!) e adoro a Juliete! É muito bacana a forma como ele trata a questão da tolerância, de aceitar quem é diferente. Vale muito a pena!
Ah, gosto muoito do seu blog

Cláudia Mello disse...

Ana, querida

Este é o filme de cabeceira das bruxinhas do século XXI. Junto com ele, tb sou apaixonada pelo "Como água para chocolate"(mais antiguinho) e o "Sob o sol de Toscana", ambos totalmente bruxescos! Falam de mulheres, comida, paixões e liberdade.

grande beijo