Páginas

terça-feira, 17 de março de 2009

Filhos

Um inocente banho no banheiro da vovó, um joguinho de basquete no intervalo da aula. Nada pra se preocupar, né?
Muito pelo contrário. O banho resultou em uma porta de box estilhaçada em cima do meu pequeno, mas o anjo da guarda tava atento e só ficou um arranhão; o jogo resultou em mais uma torsão de tornozelo do meu grandão, mais um gesso (o segundo em dois meses), mais dias de muleta e ortopedista.
Fico pensando cá comigo quando a preocupação vai terminar. Meus filhos são bonzinhos, nada arteiros e, ainda assim, os riscos e perigos estão por toda parte. E eu sou mãe neurótica mesmo, e fico com esse frio na barriga, essa sensação de que eles bem poderiam crescer mais devagarzinho, ficar mais em casa na barra da minha saia, comer mais verduras e dormirem cedo. Que mico!
No fim-de-semana, visitamos os sogros. A novidade era que meu cunhado acabou de comprar o primeiro carro, zerinho, novinho. E os pais estão doidos, morrendo de medo. O detalhe é que ele já não é assim, nenhum menino. Mora sozinho e faz mestrado, e é habilitado já há tempos.
No sábado à noite, saímos em dois carros: cunhado, cunhada e marido no carrinho novo, sogra, netos e eu no outro. Depois de momentos de tensão no trânsito tranquilo de Ribeirão Preto, eu entendi: a preocupação não acaba nunca. E é hereditária, passa de filhos ao netos e, se tivermos sorte, aos bisnetos.

9 comentários:

Mª Coisinha disse...

ana, acho que a última coisa com a qual você deveria se preocupar é com o mico...
você só está sendo sincera a respeito do que sente. conheço muitas mães que falam "vai lá, seja gente grande", mas na verdade está com o coraçãozinho apertaaado...

acho que a fórmula é simples: se gostamos, queremos bem.

mas uma coisa digo: cuidado com o trânsito de ribeirão preto! tem coisas aqui que me deixam fula da vida. exemplo: seta. muita gente deve achar que é enfeite do carro pra época de natal, porque simplesmente não usam! oO

melhoras pros meninos e... sossega, coração. :]

beijo!

Serões da Inês disse...

É mesmo Ana,
só nos preocupamos... porque eles acabam por portar-se lindamente. Falo pelo meu, preocupo-me um bocado em vão, porque é um menino muito bom.
A minha sogra diz que quando estão quietos é porque estão doentes.
As melhoras deles.
E continue a preocupar-se, é o nosso amor a falar mais alto.
Beijinhos e gostei muito deste post.
Inês

walkyria disse...

Ana, eu estava conversando sobre isto com meu filho mais velho ontem. Eu gostaria que ele se tornasse caseiro quando chegasse a hora das baladas, eu queria isso, aquilo e aquilo outro desde que os dois ficassem bem pertinho de mim, e o tempo passa rápido e nossa educação deve permitir que voem bem alto mas como dói esta preocupação eterna com eles. Também sou muito neurada. Ontem a noite choveu muito forte em BH, os garotos tiveram compromisso e foram com o pai. Gente! Quase morri e enquanto não chegaram meu coração foi na boca, por isso "colei" do blog frases ilustradas a seguinte: a decisão de ter um filho é muito séria. É decidir ter, para sempre, o coração fora do corpo.
Tudo de bom e bjs

Ale Jardim disse...

ô menina, que susto hein...
mas mantém o coração sereno (na medida do possível) pois todas nós mães, somos assim mesmooo!!!! Ao mesmo tempo em que vemos os riscos a que nossos pimpolhos estão expostos, também vamos criando uma confiança de que um bom anjo está sempre por perto pra evitar males maiores.
beijão

Adriana disse...

Oi, Ana!..O engraçado é que depois essa preocupação se inverte! Meus pais sempre foram muito "corujas" conosco. Sempre esperando eu e meu irmão chegarmos de noite =)..Agora nós é que ficamos preocupados quando eles viajam para um lugar mais longe . Ficamos esperando o telefonema de "- Oi, chegamos!". Rsrsrs..é engraçado!

harumi disse...

oi, ana!
eu ainda não tenho filhos, mas acho q é assim mesmo, né? minha mãe tb sempre fala q nunca acaba! pais são pais e filhos são filhos, sempre. mesmo quando os filhos viram pais, ainda são filhos e assim vai...

em tempo, adoro seus textos e sempre rio muito com eles, principalmente porque é tudo verdade, né? rs.
beijocas.

livia barbareso disse...

oiee visite meu blog...
liviabarbareso.blogspot.com
bjoss

Noelle Aquino disse...

Aha! Agora você me entende quando eu digo que meu filho de 4 anos começou a escolinha este ano mas pra mim isso já é quase estar na faculdade... hahaha

disse...

...pois é, acho que nunca acaba mesmo, e "só" isso já me dá frio na barriga !!!

Beijo !!!
=S !!!