Páginas

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A casa, o livro, o caderno e a torta

Há um tempinho atrás, comecei a ler esse blog. De imediato, senti aquela empatia pela dona da sala, tão espontânea, alegre e cheia de boas idéias. E eis que a moça posta um texto bacana falando da casa, uma resenha deliciosa sobre o livro Arquitetura da Felicidade, do Alain de Botton. Sabe aquele texto que vc vai lendo e assentindo com a cabeça, do tanto que concorda com tudo?
Pois é. E, no final, ainda tinha uma pergunta, valendo prêmio (olha que luxo!):

"E pra você? Que significado tem a casa e o quanto ela é capaz de interferir no seu estado de espírito, pra melhor, ou pior?"

Claro que deixei meu pitaco por lá. E não é que ganhei? Recebi da Laély uma agenda fofa, com um marcador de matrioshka, tudo feito por ela mesma, no maior capricho, mais um livrinho instigante. Fiquei toda cheia. Depois de uns dias andando pra cima e pra baixo com a agenda, um infelicidade do destino: fiquei sem minha sacola, com a agenda, marcador, livro e outras coisas de menor importância. Fiquei arrasada.
E muito sem jeito de contar o que havia acontecido.

Até que criei coragem e mandei um e-mail daqueles longos, tão constrangida que mais um pouco escreveria ajoelhada no milho.
E a resposta foi tão delicada, tão acolhedora, que aquela empatia inicial pela moça do blog tornou-se um baita carinho e admiração pela Laély, mãe de três meninos, cozinheira de mão cheia, dona-de-casa, esposa, violinista e doutora (como é que ela arruma tempo eu não sei... deve dormir menos de quatro horas por noite, certamente).

Agora, passado um tempinho, recebo um pacote pesado vindo lá de Santa Tereza... um livro de receitas e o livro do Botton! Fiquei feito criança mais uma vez, embasbacada com o presente, que não carrego pra lado nenhum (pra não dar outra chance pro acaso...).

Então, no feriado, parti pra cozinha, pois há muito babava numa receita da doutora La. Uma torta de limão siciliano que parecia um manjar dos deuses (notem que a La postou a receita contando que havia feito à pedido da mãe e mandado via aérea). Foi a primeira receita anotada no meu novo caderninho:




E ficou assim, deliciosa (mais ainda com um cafezinho e com uma leitura legal pra saborear junto:


Não sei se a essa altura da vida ainda acredito em acaso. Fico é pensando que, por obra do destino, minha agenda foi levada e comecei a trocar longos e-mails com a La, que se tornou uma amiga de longe, daquelas que te coloca pra cima e vê o lado bom da vida, compartilhando dificuldades e ouvindo de longe. E a empatia inicial virou amizade, ainda que distante, de todos os dias.

Nessa minha vida de blogueira, costumo ser meio reservada. Até porque mal-entendidos e decepções na esfera virtual são tão ou mais constantes do que no dia-a-dia real. Mas dou o braço a torcer quando digo que encontrei algumas pessoas queridas que se tornaram amigos reais, de carne e osso. Fazem parte da minha vida e do meu coração e o fato de serem amizades iniciadas à distância virou uma mera peculiaridade dessas relações.
Então, querida La, agradeço pelo carinho com que vc sempre me acolhe, pela mão estendida e pela amizade espontânea. E espero muito pelo dia em que a gente possa se encontrar e trocar muitas e boas receitas de vida e de cozinha.

22 comentários:

Lílian disse...

Que legal ! Eu gostei deste livro.
Ah, e capixaba é tudo gente boa. Por uma incrível coincidência, a La mora na cidade que meu pai nasceu. Perguntarei se ela conhece a parentada. É uma graça de cidade e cheia de gente que cozinha muito bem.
Abs

Laély disse...

Puxa, Ana!
Eu sou meio sentimental: de chorar, até com filme de animação, como o que vi com os meus meninos hoje-"UP, Nas Alturas". E, foi assim que saí do cinema: nas alturas, por ver algo tão inspirador, contado de forma tão simplesmente encantadora, como tudo o que escreveu hoje, além de finalizar, oferecendo um pedacinho dessa torta que é uma de minhas sobremesas favoritas!
Então, tá aceito! O pedacinho de torta, a amizade, tão gostosa quanto a torta, o convite pra um encontro real futuro e no "agora", apenas um agradecimento pelo seu carinho e atenção. Sabe que a empatia foi recíproca! Vou demorar um pouqinho, até descer das alturas onde você me colocou, mas amizade de verdade tem que ser assim, mesmo: colocar o outro pra cima, não com elogios vazios, mas por sincero e desinteressado cuidado.
Tô vermelha, mas é que o coração bateu mais forte e enrusbeceu o rosto.
Por coincidência hoje, recebi um pacotinho muito especial da Rosana Sperotto. Coisa, que só se divide com amigos especiais e, tenho certeza de que conheci alguns desses através do blog, incluindo você.
Um beijo grande!
Que Deus Lhe abençoe, juntamente com sua família.
Obrigada, querida!

disse...

Ana,
achei uma graça esse carinho entre vcs!
Acredito da AMIZADE acima de tudo, não importa se virtual, ou não!
Aproveite seus presentinhos tão fofos, e duplamente carinhosos...
Bjos nas duas!
=)

Nani Veiga disse...

Fico verdadeiramente feliz de ver amizades como essa!!
Parabéns para vocês duas...
E acho mesmo que perder a agenda foi obra do destino ou de algum cupido da amizade...
Beijos
Nani

Livia disse...

Que gostoso ler um post assim. E obrigada por apresentar um blog tão bacana!
Beijos...

rosana sperotto disse...

Vê só, Ana, como o fio da história vai tecendo caminhos às vezes surpreendentes, e nos agrupando feito bando de passarinhos da mesma família. Em cima da minha mesa hoje, a agenda (tb ganhei na promoção), o mesmo livro que acabei comprando e um outro bolo que também passa pela nossa doce amiga Laély. E assim a vida vai ganhando mais sentido... Grande abraço

Fala Mãe! disse...

Ana! Acredito piamente que as amizades virtuais (ou pelo menos as que começam virtualmente) funcionam mesmo. Nunca fui o tipo de pessoa que tem milhares de amigos, mesmo porque sou uma aquariana chata, que diante de afinidade zero com a criatura, prefiro apenas ser cordial sem nunca tentar uma aproximação mais calorosa. A Lá é um tesouro mesmo, já disse pra ela que ela é a she-ha mas ela não acredita. Tb me identifico muito com seu jeito sincero de escrever, sempre um desabafo (odeio essa palavra) em tom leve e bem humorado. Ah, além de ser fã dos seus crafts, quando crescer quero ser Ana Sinhana. Aproveitem essa amizade porque vale a pena! beijos querida.

Eliene Vila Nova disse...

Ai que fiquei emocionada... a Laély é realmente uma pessoa especial, e sendo assim atrai pessoas especiais como você.
Duas pessoas únicas e que inspiram as nossas vidas, vi poesia e carinho em cada palavra sua escrita aqui.
Desejo que Deus te abençoe, muitas inspirações para a sua vida, para que você continue a nos encantar com suas obras e vida.
beijos

Ruby Fernandes disse...

Ana, que post mais lindo!
A Laèly é mesmo muito especial, você também é!
Quis o destinho que duas pessoas lindas se encontrassem no mundinho dos teclados e hds.
Que essa linda amizade floresça sempre e que vocês possam se conhecer pessoalmente em breve.
Bjo florzita :)

Teka disse...

A La é realmente uma fofura... pessoinha ímpar e linda de coração.
Me faz muito feliz participar desse universo cheio de pessoas do bem e idéias brilhantes.
Beijos no coração.

Lidiane Vasconcelos disse...

Ah, Ana!
Que bonito!!! :D
Láely é mesmo gente fina, e sorte sua de estreitar tão finamente os laços com ela. Concordo contigo na postura mais reservada, porque também me vejo um pouco assim. Mas também é verdade que a blogosfera reserva algumas deliciosas surpresas e eu, ainda bem, tenho encontrado as minhas. :D

Ah! Você também vai participar do encontro de blogueiras em Campinas? Eu vou, e espero te ver por lá. :)

Abraços!!

Tamy disse...

amei o caderninho... é lindo demais!!!

c r i s disse...

Oi Ana, adorei o blog da Laély, já vou aproveitar e add no meu para não perder o fio da meada...
Amizade é td de bom...

Bjo Duas!!

Cris S.S. disse...

Lindo esse post Ana.
Tem selinho pra vc lá no blog.
bjão

Carine Calé disse...

Oi Ana!!!
Seu blog é maravilhos, adorei!!!
Beijinhosss
Carine

Taís disse...

Adoro o blog da Laély :)

Adri disse...

lendo um post desses eu tenho esperança no futuro da humanindade!

Doces Abobrinhas da Roberta disse...

oie, tem selinho mais que justo para vc la no blog!! um beijinho!

Laély disse...

Ana, querida: gostei tanto desse nosso intercâmbio e dessa afinidade, que usei suas mãozinhas e as da Rosana, pra fazer um post à 6 mãos.
Uma boa semana pra você!
Beijinhos!

Elisa no blog disse...

Conheci a Laély há pouco tempo, mas posso dizer que ela é uma pessoa especial, muito legal mesmo. E hoje estou tendo o prazer de conhecer vc. Vc é tão interessante que parece um personagem de história. Vc existe mesmo? rs
Moro no Japão mas escrevo de tudo no meu blog. Já estou seguindo o seu.
bj
Elisa

Priscila disse...

Que caderno de receitas + fofo. Ate salvei a foto, para ver se colo uns retalhos que tenho por aqui, amei... Beijao Pri

arteseprosasdavan disse...

Oiiiiii, Ana...
Eu estava atrás de uns pinguins de tecido para colocar em cima da minha geladeira, quando achei esses seus fofíssimos, e diria, peculiares pinguins coloridos.
São simpaticíssimos!!!!
Uma coisa puxa a outra e olha eu aqui de cara com uma linda e sincera amizade!!!
Apaixonei! Momentos doces de leitura...
Obrigada por eles!!!!
Deus abençoe esta linda amizade!!!
Grande bj! e Também para Laely!
Vou lá conhecê-la...rsrs...
Vanusa.