Páginas

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Cabelinhos roxos, bengala e all star!

Há uns dias, estive num evento que me surpreendeu de forma surpreendente. E a redundância é proposital, pra mostrar que a surpresa foi além da conta. Nunca vi tantas senhorinhas de bengala aparecerem todas juntas num mesmo lugar!

E, surpresas à parte, eu e minha amiga mais criançona (que, aliás, faz toys nas horas vagas), começamos a divagar sobre nossa própria velhice enquanto observávamos as meninas da melhor idade. E tomamos algumas decisões importantes.

Primeiro, seremos velhinhas modernosas e bacanas. Nada de conjuntinhos de jérsei, nem blusa de javanesa florida em composê com a calça. E não vamos abandonar os nossos all star brancos nunca (já falei que amo de paixão all star branco?), nem mesmo sabendo que as sapatilhas preferidas das nossas mães (curiosamente chamadas Moleka) é macia, confortável e perfeita para pés cansados de guerra.

Também não deixaremos as madeixas brancas. Eu, desde sempre aviso que terei os cabelinhos curtos e roxinhos de rinsagem, já que não tenho coragem de fazer nenhuma grande loucura capilar por agora. Deixarei os desatinos pra velhice.

E, claro, rimos um monte de outras bobagens, como: morar numa república de vovós no Copan, fazer raves da terceira idade, dar aula de yoga na praça da República (a Paty se encarregará disso), usar bengalinha com caveira na ponta, vender porta-dentadura handmade...

Mas, brincadeiras de lado, cheguei à conclusão de que também sou criançona e espero que isso não seja um dilema no futuro. Adoro coisas engraçadas, que agucem o lado lúdico e colorido da vida. Me diverto a valer vendo desenho animado, comprando livros infantis e brinquedos. Sim, brinquedos. Ainda que a minha mania de Blythes tenha arrefecido um pouco, vez ou outra pego minha Manon (um doll linda, um dia eu mostro) e troco a roupinha, só pra lembrar de brincar.

E as manias infantis aparecem pela casa toda. Hoje mesmo, fiz bolo de laranja no lanche e lembrei que tinha umas mini-forminhas. O pequeno amou a brincadeira e se refestelou com os bolinhos, mesmo sem ter chocolate. E fala se não fica até mais gostoso mesmo assim, pequenininho?

Ainda na cozinha, vê se não dá vontade de brincar com umas panelinhas mais fofas do mundo como essas, em cima do meu armário:

Na sala, além dos bonequinhos do Paul e John e das miniaturas na gaveta de tipos, que já mostrei, tem também amigurumis (presente da minha amiga do link aí em cima), como esse cactus fofo e minha boneca de pano, lá da madametrapo:

Claro que também tem brinquedos de quem ainda está em idade (cronológica) de brincar. E, como logo chega o Natal, fizemos uma limpa no quarto dos meninos. Muita coisa foi doada, outras fiquei com um pouco de peninha. Esse carrinho de madeira ficou por aqui, com outra função tão feliz e bem humorada quanto uma brincadeira. E acho que ficou perfeito com as plantinhas, fazendo às vezes de cachepô, em cima da carteira escolar na varanda:

Hoje ainda tenho a desculpa de ter filho pequeno e posso me divertir à vontade, sem dar bola para o julgamentos dos adultos chatos. Mas como será na hora em que eu me tornar uma old kidult? Será que isso passa?
Será que trocarei as coisas cute e coloridas por lenços de seda estampados?
Sei lá. Mas me agarro firmemente na possibilidade de ser uma vovó descolada, com netos idem que me acompanhem em todos os lançamentos da Pixar.

33 comentários:

Paty disse...

Amei esse post e vc sabe que com a nossa criancice e espiríto jovem nos divertimos muito!!!Eu amo isso em nossa amizade e sei que vamos continuar assim até o dia em que pintarmos os cabelitchos de roxo, vermelhão ou verde, com roupitchas modernosas e morando no Copan.
Bjo, bjo!

ana sinhana disse...

Sim! e vamos dar muita bengalada por aí!

Cláudia Mello disse...

Oi, Ana! :-)

Diz o marido que eu vou ficar uma velhinha super-charmosa... um luxo só! Isso por conta do tamanho reduzido (1,57m), do riso que não pára e da eterna cara de criança. Fico me imaginando um tipo "gnoma" da floresta ou algo do gênero...rs
Estou pensando seriamente em me filiar ao clube do all star branco... O cabelinho roxo eu não garanto (talvez "rosa seco"), mas o all star branco, com certeza!rs

beijão

Drica Menezes disse...

Estes dias uma amiga minha veio aqui em casa pela primeira vez e me disse q a minha casa era "divertida" eheheh, q tinha adorado, q era colorida e tal....fiquei pensando nisto agora e olhando pra minha Blythe e outras bonequinhas q ficam no barzinho da sala.....é, realmente é mto bom manter estas coisas, hehehe! mil bjks! :D

Bruna maria disse...

Olá querida Ana!eu adoro brinquedos,desenhos animados,enfim o meu lado menina é bem aguçado,até porque tenho duas meninas e curto muito isso,temos coleçoes de bonequinhas,coisinhas rosa,enfim coisas de meninas,quanto a melhor idade também não vou largar do meu all star,adoro,principalmente depois que voltei a estudar,ah eos bolos,lindos,por coincidência fiz mini bolos no formatos flor e corações!!xero

Fernanda de Oliveira disse...

Oi Ana, eu tava com saudades de vir aqui com mais tempo pra ficar saboreando seus posts e hoje vim fazer uma super visitinha.

Essa rifa está consumindo meu tempo, mas tá valendo a pena, pois acho que hoje mesmo a Dri volta pra net e pra vida "real", pois nem consigo mais imaginar como é viver sem internet e sem nossos blogs rsrsrsrrs.

Adorei o post de hoje, aliás, como todos os outros né rs.

Beijo =)

Fala Mãe! disse...

Oi Ana! Adorei o post, o tô com vcs nessa do cabelinho roxinho rs!beijos

ana sinhana disse...

Oi Cynthia! Vambora!
E me fala, a quantas anda o encontro caompineiro?

Oi Fernanda! Tomara que dê tudo certo pra sua amiga. Mas só de ter uma amiga com tamanha iniciativa, ela já ganhou muito mais que um presente!

Oi Bruna! E fala se mini-bolo não é ainda mais gostoso que bolo inteiro-enorme?

Oi Drica! Acho engraçado que as pessoas adoram, mas não tem coragem de se render, né?

Oi Clau! Pois é bem como imagino vc: uma pequena gnoma alegre e risonha!
bjs

Fala Mãe! disse...

Ana te mandei o email de novo, se vc não recebeu me fala que eu mando pelo outro email. beijos

Shilola disse...

Oi Ana,
Ontem mesmo parei pra pensar ´na idade. Mas parei porque comecei a me assustar!
Ainda bem que li seu post hoje! :D
TO melhor, adorei pensar nesse lado colorido, docinho, e com all-star então. ADOROOO!!!!
PS: Apenas uma coisa a dizer. AllStar preto é muito mais bacana, vai?!?!
:D
Hehehehehe!!!
Bjocas,
Carol

ana sinhana disse...

Ah, Carol! É nada, o branco é que é bacana! hahahaha

Cynthia, não recebi não!
bjs

blogmaricotinha disse...

Ah, eu também quero cabelo roxinho. É um luxo só!
Adorei o post e as fotos dos seus pequenos tesouros. Eu acredito que a gente fica mais velho de idade, mas nos nossos valores não, então aposto que sua casa vai continuar colorida e linda e todos os netinhos vão amar ir na casa da vó comer bolinhos pequeninos e descobrir em cada canto um novo-velho tesouro!

Ester disse...

Oi Ana!
Tbém quero ser uma velhinha estilosa, jamais deixar de usar meu jeans, de preferência o mesmo número!
Quanto ao cabelo, já pinto faz tempo, o meu fez o favor de começar a ficar branco com 29 anos, eu mereço!
Beijo

Dorinha Junqueira disse...

Menina, adorei...com ceerteza a noss criança interior nunca pode morrer e não é a idade do rg q manda, mas sim a mental!
seus posts sempre me faz imaginar alguem de vinte e poucos anos, sério! até pensei q fosse sua filha q o fizesse, mas pelo q li nesse post vc tem é um filho né?!
Eu ja mexi muito nas minhas madeixas, ja tive cabelo de fogo e tudo mais.. agora sossegueii e parei um pouco, ando com dó de mexer, to mais natureba rs..

Obrigada pela visita no meu blog, adorei.. pois é, temos que dar uma boa rebolada pra ainda tirar onda dessa vida q as vezes não é nada fácil.
Volte mais vezes! beijos

Luciana Casado disse...

Oi Ana!! Vim bisbilhotar por aqui! hehehehe
Adorei teu blog, entrei e fiquei, tá?!
Bjus, Lu

Carmem Rubim disse...

OI Amiga
Gostaria de compartilhar contigo minha felicidade.
Te espero no meu blog.
Beijos

Luciana B. disse...

Ana, que post lindo :-) Mês passado fui para NY e andando pelas ruas vi uma velhinha de cabelo azul, jeans e All Star no pé e pensei a mesma coisa... quero ser uma velhinha assim, antenada não só de aparência mas principalmente de cabeça. Brincar é bom em qualquer idade! Amei os bolinhos e as panelinhas. Um beijo!

rosana sperotto disse...

Ana, acho que a criancice não passa não, ao menos é o que vem rolando por aqui, com as décadas fechando e a "menina" aquela, da alma, com a corda toda. Dia desses vou me encorajar a mostrar meus brinquedos espalhados por todas as peças da casa (e já faz uns 15 anos que não tem filho pequeno por aqui). Me diz: o que são essas panelinhas!? Já cozinhaste nelas? Acho que o legal seria num foguinho de chão como se fazia no quintal pra brincar de casinha (um perigo, menina, lembro de ter queimado cílios e sobrancelha)... Beijo e bom findi!

ana sinhana disse...

Ro, assim que é bom, né? Ser criança sem culpa!
Agora, não tenho coragem de colocar as minhas panelinhas no fogo não!

Oi Lu! Quero ser uma velhinha descolada assim, que passeia de all star pelas ruas de NY!

Oi Carmen, bom saber que vc está feliz!

Oi Luciana! Entre e fique à vontade!

Oi Dorinha, eu tenho 3 filhos, dois meninos e uma menina. e sim, sou eu quem escreve o blog.

Oi Ester! Deixar o jeans, nunca, né?

Oi Mari, num é um luxo? Tomara que os netinhos gostem!
Bjs e bom final de semana!

Adri disse...

posso dizer francamente: a sua geração e a minha serão os velhos mais jovens de todos os tempos!

Eliene Vila Nova disse...

amiga que delícia de texto
também quero ser uma velhinha bem mocinha,rsrs
amo ver os cantinhos cutes da sua casa, sabe a gente ver amor em cada canto, lindo lindo
parabéns pelo dom divino
e obrigada pela força
beijos
beijos

HD disse...

First I want to congratulate you for this amazing blog!
Want to know about shopping mall hotels and many more.
Log On To http://www.whydubai.net

We hope you like it. Please send us any feedback and help us improve the sites further.

bia disse...

Olá Ana!
Só pra voce ter uma ideia do quanto eu te entendo: quando eu era criança minha mãe diz que eu falava sempre que queria entrar numa casinha de cachorro e viver la, porque assim eu nâo cresceria. Não vivi na casinha de cachorro, mas meu lado criança é ainda o mais marcante.
Beijo!

Laély disse...

Pois eu acho que você vai ser uma vovó muito "gostosinha", pedindo licença ao seu marido...
Que viagem, não é?
Quando falou do cabelinho curto, roxo de rinsagem, lembrei de uma vovó da minha infância. Acredite: Dona Áurea já era vovó quando a conheci, mas continua firme e forte, com o seu cabelinho lilás, muito bem cuidado, suas roupas de classe, impecavelmente costuradas e sua vivacidade contagiante!
Ana, li no 1,99 que você está lendo o Julie e Julia. Peguei-o esta semana( internet fora do ar, o tempo sobra...) e quase que numa tacada só, li quase todo no plantão. Gostei tanto, que pretendo escrever, lá no blog. Tô pensando em fazer uma outra promoçãozinha...
Pingo está esboçando os primeiros sinais de melhora.
Depois, escrevo mais pro seu e-mail, pra isto aqui não virar carta de desabafo! rsrs
Abraço, vovó!

Rayna disse...

Algumas vezes que participo da Missa dominacal em uma outra paroquia, vejo uma velhinha super estilosa, com cabelo roxo e de nike! Daí você tem noção né?
E eu so completamente apaixonada por roxo, ai meus amigos sempre me mostram ela, e eu sempre falo, eu quero ser igual ela!
hshauSHUAhs'
beeijos:*

Fernanda de Oliveira disse...

Oi Ana, vc acredita que somente hoje estou conseguindo ler direito os comentários do post "e viva a democracia" e tô tentando retribuir cada um. Essa rifa está realmente super tomando o meu tempo, mas já está acabando e logo as coisas voltam ao normal.

É tão bom ter essas nossas bonecas e não pense vc que a minha é menos brava que a sua, só não quis contar lá no post pra não estragar os elogios hehehe... mas acho que esse é o mal da adolescência de hoje em dia, nascem todos uns pittbullzinhos hehehe.

Beijoca =)

Doces Abobrinhas da Roberta disse...

ai, ai... amo muito tudo isso sim, dá muita vontadeeeeeee....
tem SELINHO para vc lá no blog! um bj - ro

Paco disse...

Ana, ri a beça com sua prosa,eu tbem vou ser uma velhinha descolada, alias inspiraçoes éo que nao faltam por aqui e conjuntinhos de jérsei e javanesa jamais.Qto ao lado criançao a q se referiu, me deu um um certo alivio, me encano as vezes pq tenho isso tbem, nao tenho filhos mas em casa tem sempre um rastro infatil e a culpa cai sempre no coitado do cao.
bjs.
Susi

Cris S.S. disse...

Ai, quanta coisa linda Ana!
Não só as imagens, as palavras tbm!
E eu tbm vou querer ser uma velhinha fashion igual a que vc descreveu!
Beijoes

Paco disse...

Ana, nao me identifiquei no e-mail,(de certo achei fosse a unica Susi do mundo).
bj
Susi

objeteria disse...

Ana,
gostei e me identifiquei mutíssimo com o post. Posso publicá-lo (com os devidos créditos) no meu blog?
Um abraço.
Daisy Dalberto

ana sinhana disse...

Oi Daisy,

desde que com o meu nome e link, pode publicar sim.
Bj

Céres disse...

post super-comentado!
eu li, adorei e separei pra comentar. ai o comp atualizou não-sei-o-que e reiniciou. me perdi de ti. hoje fizeste a chamada para o teu no blog twitter e cá estou eu ...
pra dizer que já sou aquela que vocês serão no futuro - :))
uso AllStar jeans, mas mais adidas hehehe
calça jeans e camiseta
cabelo branco que não tenho tempo pra corzinhas
faço coleção de tudo, por falta de espaço algumas não progridem
gosto dos desenhos, choro em filmes de amor, dou muita risada e gosto dos amigos jovens (velha basta eu - como dizia minha mãe)
viajo de mochila, faço academia, aulas de cerâmica e meus queridos livrinhos
ainda não tenho netos, mas me divirto com os netos dos outros
e se achas que podes te "divertir à vontade, sem dar bola para o julgamentos dos adultos chatos" com a desculpa de ter filhos pequenos, relaxa! depois ficas com uma autonomia que nem queres saber se existem adultos chatos
pena que não moro perto pra estar junto em encontros como o que relaste! adoraria!!!!
um beijo bem grande