Páginas

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Home, sweet home



Cheguei ontem, quase hoje, do findi na casa da sogra, depois de encarar a estrada lotada após o feriado mais quente que já vivi. E nem estou sendo tão dramática quando dizem que sou (meus filhos andam tirando um sarro além da conta da minha cara, porque dizem que exagero, sobretudo nos riscos do trânsito. Mas eles nem percebem o que se passa quando xingo alguém e, logo em seguida, solto o meu "a gente podia ter capotado e morrido por causa desse @#$%¨&*¨&%#", pois estão sempre com fone de ouvido, joguinho na mão ou, simplesmente viajando pra outra galáxia).
Ressalvas feitas, chegar em casa é muito bom. Mesmo com enxaqueca. Mesmo com uma dor no braço que tá de matar. Mesmo com dor de estômago, por causa do remédio da enxaqueca e da dor no braço.
Mas o fato é que cheguei numa casa que acho que não é a minha. Juro, acho que estava com sono e entrei na casa errada. E só me dei conta hoje cedo. Minha casa não tem roupas e sapatos diversos espalhados pela sala, nem sacos de roupa molhada de piscina em cima da mesa. Minha casa não tem um monte de copos, xícaras e pratos sujos amontoados na pia. Nem camas reviradas. Nem agendas e capas e gadgets de computador perdidos às 6h da manhã. Nem flores murchas de tanto calor.
Não, minha casa é super organizada, impecável e cheirosa, mesmo com três filhos, marido e uma cachorra carente e bagunceira.
Definitivamente, entrei na casa errada, ou caí na dimensão errada, como acontecia nos episódios de "Além da Imaginação".
Se identificaram comigo agora?
Não, claro que não. Porque a casa da gente nunca está perfeita, nem milimetricamente arrumada. Senão não seria casa, não teria vida. Não que precisasse ter tanta vida como a minha, nesse momento, mas tudo bem!
Casa boa é aquela em que a gente tem espaço para inventar, para arrumar e receber do nosso jeito. Ainda estou aprendendo isso e fico repetindo como um mantra que um pouco de bagunça é bom e permitido, apesar dos meus chiliques com os quartos tão fora de ordem.
Afinal, não sou, nem pretendo ser uma Cambridge lady, nem tenho a cinturinha muito fina da herdeira Versace.
E desconfio de gente tão impecável assim, com tudo sempre tão arrumado apesar dos filhos e cachorro.
Tô longe disso. Mas, ainda assim, adoro a luz filtrada pela cortina colorida da cozinha, logo acima da pia (provisoriamente) bagunçada, enquanto tomo minha canequinha de café.

Como se dizia nos antigos desenhos do sábio Pica-pau, não há nada melhor que o lar.

20 comentários:

Adri disse...

hoje eu posso dizer q te entendo... muito mesmo. eu passei um ano e 3 meses fora de casa. eu precisava desse tempo comigo mesma, foi uma experiência singular. mas estou muito feliz em estar de volta.

Ester disse...

Lá em casa tbém é assim, eu arrumando e três, ou qdo a filha mais velha que estuda fora está em casa, quatro bagunçando, sem falar que invento mil coisas prá fazer e reclamo que todos descansam enquanto estou "ralando", aí ouço um coro "mas foi você que inventa"... sinto muito pela sua enxaqueca, é horrivel, espero que já tenha melhorado.
beijo

Laély disse...

Ana, nem me fale em volta de viagem e bagunça!
Acho que para nossa saúde mental como mães, mulheres, administradoras do lar e do trabalho fora, precisamos de uma auxiliar doméstica. Está lá, na declaração universal dos direitos da mulher!
Mas depois que a gente se apodera das coisas, pode respirar aliviada, novamente! Ufa, estou no meu nicho, finalmente! ( Não se estresse tanto, porque já deve ter percebido que o sexo masculino e familiares abaixo dos 16 anos, não percebem nada disso!)
Boa semana, sem stress!

Laély disse...

Ah, e obrigada pelos links!
Estou virando "arroz de festa" aqui na sua casa! rsrs

Fala Mãe! disse...

Ana, já eu encontrei a casa bem bagunçada como deixei qdo saí na correria. Eu imagino o trânsito que vc pegou e acredite, não sei o que é pior, pois saímos cedo pra não pegar transito, mas o carro quebrou e passei a tarde numa oficina sujíssima a quilometros de casa.beijos e boa semana

Iris Barcelos disse...

Oi,sabe que sou dependente da minha casa?Não consigo ficar muito tempo longe,gosto do cheiro que minha casinha tem,parece que me sinto protegido dentro dela....e sua casa é linda!!!!bjs querida.

Queila disse...

Volta pra casa, essa foi a frase mais bela quando voltei pra casa de Macapá, parece que o pedaço que faltava se reencaixou, ficou completo, o lar é parte da família, é deitar no travesseiro e ter paz, bagunça as vezes nos deixa mal humoradas e muito, mas como vc disse, bagunça faz parte, sinal que existe alguém normal ali! Ana, sua casa está fofa e gostosa, adorei a cortininha da cozinha, engraçado acabei de pensar em cortinas.
bjos em ti!

Fatima Guimaraes disse...

Oi Ana
Chegar de viagem acho que é a melhor parte...chegar em casa!!!
Eu adoro sua casa e tenho um problema sério aqui, pois eu queria reciclar meu armário com um papel de parede e meu marido quase me matou!!!
Ele gosta de coisas certinhas, que estão na moda, nas novelas, nas revistas chiques...e eu adoro quando algo é diferente, do meu jeito, com a minha cara.
Voce tem razão, quando a casa está muiito arrumadinha parece que não mora ninguem...
E mne responda...quem não deixou a pia bagunçada só porque não tava a fim de lavar louça??

Beijos

ana sinhana disse...

Oi Fátima!
Sem querer dar mal conselho mas... essas coisas a gente faz escondido e só mostra quando fica pronto!

Oi Queiloca!
Imagino o quão aliviada vc ficou em voltar, menina!
E é bem como vc disse mesmo: lar é parte da família e deitar em paz no travesseiro!
Depois me conta das suas cortinas (essas são as sobrinhas da cortina do ateliê, que era muito comprida).

Oi Iris1 Também me sinto assim, dependente do meu canto pra ser feliz!

Oi La, arroz de festa que nada. vc é de casa!
bjs

ana sinhana disse...

Oi Cynthia!
Putz, amiga, carro quebrado na estrada em feriado ninguém merece.
mas ainda bem que vc já tá em casa, né?

Oi Ester! é bem assim mesmo, né?
Um pra arrumar, muitos pra bagunçar!

Oi Adri, filha pródiga!
Nada como o lar, né?
Senti isso na sua última postagem!
Beijos

Milena disse...

Ana,estou parecida contigo na questão filhos tirando sarro e som no ouvido,ou sei lá,joguinho no celular.Sei que o post fala de casa,mas casa com vida não é assim??Então falamos também dos filhos que aliás formam um universo paralelo,também dou ataques quando vejo o quarto dos meus parecendo pós-guerra e os meus jogam futebol.Que beleza,é meião e chuteira para todos os lados!!!!!!!Cá entre nós,não tem lugar melhor que a nossa casa,tem???

Ale Jardim disse...

oi guriaaa, estava com saudade e trabalhando muito.
A bolsa do note tem andado por aí fazendo o maior sucesso, daqui a pouco chegarão encomendas..rsrs
beijão
Ale

Tamy disse...

menina, eu tbm tenho desconfiança com gente impecável, perfeitinho demais... tem uma pessoa em particular que estou com uma fixação de que há algo de estranho nela... sempre tá tudo muito bom, tudo muito ótimo, pessoa muito pretativa demais... não sei... me dá uma pontinha de desconfiança!!!

Deve ser coisa de outra vida...


beijos

Elisa no blog disse...

Oi Obrigada por estar me seguindo, eu tb te sigo. Gostei do que escreveu, me fez sentir um pouco melhor com minha baguncinha caseira. bj
Elisa

Silvana Mello disse...

Ah! Como me senti humana e normal com a sua postagem! Casa bagunçada, canto feliz, e... enxaqueca. É horrível, né? Também tenho. Também sou desconfiada com gente e casa muito "arrumadinhas". Bjusss

c r i s disse...

Oi Ana, adorei suas cortinas, são mágicas! Não consegui comentar a caixa de lembranças do post anterior...maravilhoso com o fundo vermelho! Esta gaveta de tipos é mil e uma utilidades, né? Bjo, bom meio da semana!!

Pedaço de Amor disse...

é...voltar é muito bom! Sinto um alívio enorme cada vez que volto pra minha casinha!
E aprendi a deixar de lado a minha neurose com arrumação (um pouco..rsss)
Agora me fala: porque a gente tem que ter enxaqueca (estou tendo direto!) e dores no braço? Ninguém merece! E eu ainda tenho meu querido joelho esquerdo pra completar a saga das dores!
E viva nós!

Priscila disse...

Nossa que blog LINDO! Amei...vc tem muitas fotos linda aqui!Voce tem uma casa linda tb!! :)

Vem me visita tambem. Moro no EUA mas tenho um blog popular de bebe tb. Eh um bom lugar pra ver tudo que ta na moda . E tambem toda Segunda eu do coisas bem chic para as pessoas que me segui entao nao esqueci de me seguir!

littlemissheirlooms.blogspot.com

ana sinhana disse...

Oi Priscila, obrigada!

oi Elô! Sabe que eu nem posso reclamar muito? Tenho tido poucas enxaquecas, mas com o calor que fez no final de semana, ficou difícil!

Oi Cris! fala se a gaveta não é perfeita pras miudezas? E fica linda, né? adorei a sua, toda vermelha!

Oi Silvana! Excesso de arrumação é uma coisa muito obssessiva. E isso dá medo mesmo!

Oi Elisa! Um pouco de bagunça é bom!

Oi Tamy! Eu também desconfio de gente muito certinha. Vai saber que maluquices a pessoa guarda no armário, né?

Oi Ale! tava sumida, flor! bom saber de vc! e que ótimo saber que a bolsa faz sucesso!

Oi Milena! mas é com os filhos mesmo que a gente aprende a relaxar um tico, né?
Bjs

Izabelle Nossa disse...

Oi, Ana!
Acabo de conhecer o seu blog.
Achei ele uma delícia! Voltarei mais vezes!
Beijo,
Izabelle.