Páginas

sábado, 26 de dezembro de 2009

Três passarinhos!

A essa altura toda a meia dúzia de gatos pingados por aqui já percebeu que não sou das pessoas mais natalinas. Embora, neste Natal, o meu pouco apego à data tenha sido exagerado: nem árvore, nem enfeites, nem guirlanda pendurada na porta e menos ainda calendário de advento, como faço todo ano pra agradar o pequeno.
Acho que a minha melancolia e meu mau humor me assombram com toda força nessa data. Mas mais do que essas sensações, foi a correria que me atordou.
E fiquei pensando, na antevéspera, que se pudesse pedir um presente provavelmente pediria mais tempo, já que mal consegui preparar meia dúzia de mimos pras pessoas queridas. Desculpem, sou uma reles mortal que entregou a última encomenda no dia 22.
Por ser mortal, sou cheia de ambiguidades: ao mesmo tempo em que precisava de mais tempo, já bradava ao mundo todo que queria amanhecer no ano-que-vem. Que 2009 poderia acabar de véspera, pra que eu acordasse lá na praia, debaixo do guarda-sol e com uma caipirinha na mão.
Acho que somos assim na maior parte do tempo. Se os dias amanhecem chuvosos (e olha que em 2009 a água foi muita), reclamamos. Mas se o sol castiga por mais de uma semana seguida, reclamamos de sua inclemência, sentindo falta do friozinho invernal.
E, claro, durante o inverno, sentimos falta das saias com regata, sorvete e rasteirinha. Pura contradição ou, leia-se, pura humanidade.
No meio de tantas reclamações, esquecemos de viver o dia, aproveitando seus momentos de sol e chuva. E o Natal é o ápice de tudo isso. Reclamamos o tempo todo do consumo exagerado, do shopping cheio, da correria, da comilança. Ou da árvore escassa de presentes, do tempo escasso, da grana pouca, do preço abusivo do panettone. Nada nunca é o bastante.
Não vou aqui fazer a apologia da ética cristã-ocidental. Só fico pensando se não é o momento de relaxar as queixas e exigências. De deixar pra lá a falta de tempo e de dinheiro. Na nossa eterna insatisfação, nós esquecemos que o presente maior já foi recebido e está em cada dia que amanhece, chuvoso ou ensolarado.
Então, o desejo natalino atrasado deste blog que trata das coisas pequenas e corriqueiras é que possamos perceber a beleza e o amor do cotidiano, da vida de todos os dias. Juro que estou aqui, do meu lado, tentando junto. E até posso ouvir um reggaezinho de fundo!
Se eu fosse candidata a miss universo, pediria pela paz mundial. Mas só um pouco de amorosidade e gratidão por tudo que temos e somos já seria bom nessa hora...

12 comentários:

Marina Mott disse...

Dormir dia 23 e acordar dia 02/01!! Que delícia!! Só que eu não ia conseguir entregar as encomendas para ceia e almoço, mas q seria bom ah seria!!

Janete Pinho disse...

Eu também não sou das mais fanáticas por Natal. Até que tento entrar no clima, mas sempre me sinto como turista: olhando de fora. Mas entendo que é uma época legal, por mais que esteja contaminada pelo lado do consumo. No mínimo as pessoas estão falando de paz, confraternização e etc.
Um ótimo 2010 pra você, de muitas alegrias.
Um grande abraço,
Janete

Livia disse...

Nossa! Eu estava me sentindo culpada por meu mal humor bloguístico nos últimos tempos, enquanto todos se divertem e festejam, eu fico resolvendo pendengas familiares... acho que vou escrever (exorcizar?) sobre isso também, rsrs...
Beijos

Bia Micele disse...

Não posso dizer que fico com o humor abalado nessa época do ano. Adoro essa época. O horário de verão deixa um clima mais alegre no ar...Mas eu também agradeço a cada dia do ano, em que convivo com mi ha família, mais do que em encontros arbitrários de Natal ou fim de ano. Agradeço e o mais importante, celebro todos os dias. Percebo o presente que ganhamos quando acordamos e temos a batalha pela frente. Esse é o presente. Perceber que ele é dado todos os dias. E eu agradeço todos os dias.
Beijo pra você Ana, que admiro muito por ser uma pessoa especial, que sabe onde encontrar o sentido para ser feliz e humana ao mesmo tempo! Sim, é possível!
Até 2010, cheio de trabalho e alegrias!
Bia

Amehlia Digital ! ® disse...

Aninha!!
Nem acredito q vc ficou sem humor...:/ toda prendada, caprichosa e de uma carinho intenso com tudo que faz...com certeza vc precisa só uns dias com os pezinhos prá cima e uma água de coco para hidratar...:D
Desejo de coração que Deus te abençoe (não pulando os dias..rs)mas a cada minuto desse novo ano...vc e sua família, tá?!
Que novas idéias e novos trabalhos venham...e muita alegria!!
Boas festas!
Um bejim...
da Vinni

Paty disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paty disse...

Agora que o Natal passou vamos nos animar para 2010 amiga!
Bjo, bjo!

Laély disse...

Ana, algo similar a esta sua ideia, escrevi no dia de natal, que aliás, foi passado dentro de um hospital.
Este ano, desencanei: não comprei presente pra todos, não montei a tradicional árvore, arrumei a casa em cima da hora e, mesmo assim, foi uma data especial pra mim. Continua sendo a festa da família, que dividimos com os mesmos poucos amigos, há vários anos.
Mais que presentes, o que não pode faltar é um coração grato.
Abraço de irmã!

Lu Gastal disse...

queridíssima ana! somos mortais, sim! imperfeitas, cheias de manias e defeitos! e isso nos faz especiais, e quem gostar que goste! risos... assim mesmo, bem piegas! ame-me ou deixe-me!

também me ausentei no fim de ano. loucuras pré natal, a viagem pro sul que sempre consome minha energia, e um natal super gostoso num lugar onde sequer o celular funcionava! antes disso, uma esticadinha em gramado, a terra liiiiinda do papai noel!

um grande beijo e que, em2010, a gente continue sendo nós mesmas!

Marcos disse...

Adorei o texto, o clip e a versão do Gil... So vc para melhorar meu humor pré-reveillon, em pleno inferno astral!!!!

Beijos!!!

Marcos disse...

Ops! Não consegui mudar a identidade! Que tal um compadre meigo, que curte Gil e até manda beijos? Sonhos pra 2010!!! Rsss!!!

SILVIA PINI disse...

Olá Ana!

Desejo a vc e aos seus queridos tudo de bom, muita paz, saúde, tranquilidade, felicidade, sucesso...
Que o novo ano que se inicia seja maravilhoso!
Um beijo!