Páginas

sábado, 26 de dezembro de 2009

Três passarinhos!

A essa altura toda a meia dúzia de gatos pingados por aqui já percebeu que não sou das pessoas mais natalinas. Embora, neste Natal, o meu pouco apego à data tenha sido exagerado: nem árvore, nem enfeites, nem guirlanda pendurada na porta e menos ainda calendário de advento, como faço todo ano pra agradar o pequeno.
Acho que a minha melancolia e meu mau humor me assombram com toda força nessa data. Mas mais do que essas sensações, foi a correria que me atordou.
E fiquei pensando, na antevéspera, que se pudesse pedir um presente provavelmente pediria mais tempo, já que mal consegui preparar meia dúzia de mimos pras pessoas queridas. Desculpem, sou uma reles mortal que entregou a última encomenda no dia 22.
Por ser mortal, sou cheia de ambiguidades: ao mesmo tempo em que precisava de mais tempo, já bradava ao mundo todo que queria amanhecer no ano-que-vem. Que 2009 poderia acabar de véspera, pra que eu acordasse lá na praia, debaixo do guarda-sol e com uma caipirinha na mão.
Acho que somos assim na maior parte do tempo. Se os dias amanhecem chuvosos (e olha que em 2009 a água foi muita), reclamamos. Mas se o sol castiga por mais de uma semana seguida, reclamamos de sua inclemência, sentindo falta do friozinho invernal.
E, claro, durante o inverno, sentimos falta das saias com regata, sorvete e rasteirinha. Pura contradição ou, leia-se, pura humanidade.
No meio de tantas reclamações, esquecemos de viver o dia, aproveitando seus momentos de sol e chuva. E o Natal é o ápice de tudo isso. Reclamamos o tempo todo do consumo exagerado, do shopping cheio, da correria, da comilança. Ou da árvore escassa de presentes, do tempo escasso, da grana pouca, do preço abusivo do panettone. Nada nunca é o bastante.
Não vou aqui fazer a apologia da ética cristã-ocidental. Só fico pensando se não é o momento de relaxar as queixas e exigências. De deixar pra lá a falta de tempo e de dinheiro. Na nossa eterna insatisfação, nós esquecemos que o presente maior já foi recebido e está em cada dia que amanhece, chuvoso ou ensolarado.
Então, o desejo natalino atrasado deste blog que trata das coisas pequenas e corriqueiras é que possamos perceber a beleza e o amor do cotidiano, da vida de todos os dias. Juro que estou aqui, do meu lado, tentando junto. E até posso ouvir um reggaezinho de fundo!
Se eu fosse candidata a miss universo, pediria pela paz mundial. Mas só um pouco de amorosidade e gratidão por tudo que temos e somos já seria bom nessa hora...

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Curtinhas

Ainda não consegui encerrar o ano e me preparar para o Natal, acreditam?
Estou mais atrasilda e ausente do que nunca. Não fiz nenhum dos presentes da família e dos amigos e sinto uma ânsia terrível, uma vontade de pular esse Natal e partir direto pro dia 02 de janeiro de 2010, de preferência, numa praia bem tranquila.
Mas terei que encarar os fatos sem drama e com o pouco da objetividade que me resta.

Enquanto isso:
* foi formatura de 9°ano dos filhotes, qua agora partem para outros vôos, outra escola, tudo novo. Acho que parte da ânsia é por eles, pois meu coração de mãe fica na torcida, querendo que venha tudo de melhor pros meus amores.
* as meninas do superziper fizeram um craftcast comigo e com o pessoal bacana do Bazar Severina & Amigas. Apesar do meu nervosismo na hora, até que falei bonitinho (e, pra quem vier com o papo de que tenho voz infantil, saiba que você não estará sendo original...).
* tá rolando presente de Natal meu via de(coeur)ação. Vão lá conferir as regras do sorteio, valendo um MIAU muito fofo aqui desta casa!

Vou lá terminar 2009, mas logo mais eu volto!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Invasão!


E a invasão felina continua, lá na loja.
Ainda dá tempo de colocar o seu miau debaixo da árvore!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Brigadeiro, simples assim!

Não ando lá muito light, diet menos ainda. Meus finais de semana tem sido bem doces, em mais de um sentido da palavra.
E, no último sabádo, fui num encontro que acabou sendo só de meninas, com direito a histórias engraçadas, muitos pãezinhos doces e e até um amigo secreto instantâneo. Senti até um certo incômodo nos olhares do povo do café, tamanho o volume de risadas da mulherada (felicidade em alto volume incomoda, eu sei).
Depois do longo café, uma passada num bazar e dou de cara com... mais açúcar!
Não deu pra resistir a tanta doçura: saímos de lá cada uma com a sua panelinha azulzinha:

Achei a idéia simplesmente encantadora. Não pelo conteúdo, pois embora eu adore brigadeiro, no momento em que comprei a panelinha estava na maior overdose de açúcar, sem vontade nenhuma.
O que mais me atrai na Maria Brigadeiro é a simplicidade da ideia e como, apesar de quase óbvio (já que o docinho é presença marcante em 10 entre 10 festinhas), vender brigadeiros possa ser algo tão inovador, para o qual ninguém tinha atentado ainda. Claro, os sabores foram enriquecidos e a forma de apresentação é impecável. Mas o mais legal é alguém ter voltado o olhar para a simplicidade do docinho. Fico achando que é um resgate do que é simples e, ao mesmo tempo, tão importante na vida da gente. Tem aquele gostinho de lembrança festiva lá da infância, ainda mais na panelinha azul (da A de Aurelia).
Voltei pra casa e dei o brigadeiro pro meu caçula, que devorou, achou delicioso mas nem deu bola pra panelinha, que ficou pra mim.

Depois de tanto doce, jurei pra mim mesma que me esforçaria para ter uma semana frugal. Afinal, junto com toda a histeria natalina vem a glutonice da época.
Só não vou me preservar das pequenas grandes emoções da semana que, certamente, serão carregadas de açúcar. Conto depois.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Eu acho que vi um gatinho...


Esse e mais outros gatinhos fofos, disponíveis lá na loja.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Atualização: pinguins e sinhaninhas

Pinguins e sinhaninhas que acabaram de chegar lá na lojinha!




Papai Noel

Esse ano, Papai Noel chegou mais cedo. Fui muito presenteada no último sábado, lá no Bazar Severina & amigas. Pra começar, o ateliê da minha amiga Pri é puro encanto, cheio de detalhes lindos, tudo bem cuidado e bem pensado. Cheguei lá e já dei de cara com amigas de todos os dias (quer recepção melhor que essa?).
E, aos poucos, foram chegando blogueiros, tuiteiros, clientes que viram os anúncios do evento internet afora.
Fiquei feliz demais em ver o sucesso todo do evento e, mesmo correndo o risco de deixar alguém de fora, lá vai meu muito obrigada para a Lu, dorosmarino e prezzemolo, que veio lá de Ribeirão; a Paty, sempre; a Paula, nova amiga véia-de-guerra; a Simone Izumi, do chocolatria que senti como se já conhecesse de longa data e de muitos cafés com bolo; as meninas do superziper, Andrea e Claudia (ainda não conhecia a Claudia e me surpreendi com sua fala tranquila e seu sorrisão!), pelo apoio e divulgação; a fofa Mari, do maricotinha; a Adriana Simizo, minha amiga não-mais-secreta; a Tati, queridona saudosa; a Tatalina, que finalmente conheci; a Leide, que levou a fofa Sophia pra eu conhecer; aos divertidos Vitor Hugo, do prato fundo e Nathy, do bistrô pregui, a Elisa, do marcamaria; a Roberta (@fabbrica); a Grazi e Dani, do baby bum e a tantas outras pessoas que por lá passaram. Um agradecimento super especial para a Priscila e sua família, que organizaram o bazar mais bacana ever!
Outro agradecimento cheio de balõezinhos de coração, para o meu amado Gu, que me incentiva, me ajuda, me atura e me faz cafuné.
E, para provar que o bom velhinho existe e de vez em quando chega até antes para quem foi bonzinho o ano todo, o meu pequeno foi presenteado com uma doce casinha, da queridona tia Paula.
Fala se não é o sonho de qualquer João e Maria da vida?
E foi devorada com gosto pelo bom menino!
Obrigada, Paula!
E, claro, obrigada aos amigos e clientes que sempre dão um jeitinho de se fazerem presentes, de uma maneira ou de outra.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Atualização: kits

Esses e outros kits novinhos em folha, lá na lojinha.
Para dar aquela luz na hora de escolher as lembrancinhas de Natal!



segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Receita de amizade?


Quem me conhece sabe o quanto sou arredia quando se trata de intimidade e amizade. Simplesmente porque acho que tal relação não pode ser algo unilateral, pois pressupõe troca, disposição em aceitar o outro, carinho, cumplicidade.
Com o passar dos anos, percebo que meu grande desafio pra ser uma pessoinha um pouco melhor é ser mais tolerante, pois pisadas na bola sempre me incomodaram muito. E, com o incômodo, vem a birra e a mágoa. Mas estou tentando aprender.
Certa vez, há muitos anos atrás, uma pessoa bateu na porta da casa em que eu morava e disse que queria ser nosso amigo. Nunca rolou, pois por mais que a oferta fosse sincera, pois aquilo foi bem estranho. Acho que só daria certo se fosse entre crianças de 06 anos, brincando no tanque de areia da praça. E só rendeu algum desconforto e piadas internas. E, até hoje, de uma forma ou de outra, acho engraçado pensar em pedidos forçosos de amizade. Nem nos meus momentos mais solitários eu conseguiria fazer isso.
Não me entendam mal. Talvez seja meu lado cafajeste, como o cara que chega pra terminar o namoro e fala baboseiras do tipo "você é perfeita, o problema sou eu, preciso de espaço, vamos dar um tempo" e blá-blá-blá. Não rola, não consigo e até me culpo, simplesmente por não sentir nenhuma culpa.
O fato é que amizades se conquistam de forma inesperada, em pequenos gestos e, sem a gente se dar conta, a afinidade vira cumplicidade. E a troca do dia-a-dia torna essencial a presença daquela pessoa na sua vida.
Nas relações virtuais não poderia ser diferente. Depois de virar macaca velha, aprendi que é preciso ter cuidado redobrado. Demarcar espaços, pra depois não ficar reclamando. Sim, porque se há invasão, é por permissividade e oversharing, como diz uma sábia amiga minha.
E assim vamos aprendendo a encontrar nossos pares, pessoas que podem vir a ser boas amigas na vida real. Sem cobranças, intrigas ou tramas novelísticas. E tudo começa com uma pequena troca, um comentário no twitter ou no blog, uma idéia em comum, gostos parecidos, mesmas profissões.
Foi desse jeito simples que comecei a me relacionar com a galera dos crafts e comida. Crafts pelo fato óbvio de ser minha área. Comida, por ser uma paixão que, cá entre nós, tem tudo a ver com crafting. De vez em quando, quem passa por aqui pode até achar que tenho a pretensão de ser food blogger. Nem, mas mantenho os pés na cozinha, com muito prazer.
Então, topei entrar num amigo secreto entre crafters e foodbloggers, organizado em conversas pelo twitter. E, ao longo da brincadeira, encontrei pessoas bem bacanas.
No sábado, tive a alegria de receber o presente em mãos da minha amiga não mais secreta, a Adriana, do kanten. E não me contive! Parecia criança recebendo o presente!
Na foto, a Isabel, do La Sucrerie, que foi nos visitar; a minha amiga véia de guerra (na verdade, parece que a véia de guerra da amizade sou eu, mas tudo bem!), a Paty; euzinha, cansada, com olheiras e descabelada, mas feliz da vida com minha jarrinha, e a queridona Adriana.
Na baita sacolona que recebi, era presente que não acabava mais. A jarrinha a Adriana desenhou à mão, em vermelho pra combinar com a minha cozinha (fala se isso não é delicadeza demais pro meu coração?), com o tutorial do superziper.
Guloseimas da Liba, rapidamente surrupiadas pelas crianças aqui em casa (tive que esconder pra conseguir a foto).
Uma vasilha antiguinha daquelas com tampa comprada na Paula Souza, totalmente a minha cara! E amarela, a cor que tenho introduzido em detalhes aqui na cozinha de casa (e a Adriana nem sabia!).
E a vasilha veio recheada de delícias que eu adoro (casquinha cristalizada de limão, chazinho de camomila e cocadinhas) e de um desafio: fazer kanten!
Cartão com a receitinha e cartão fofo, impressos pela Adriana (com link lá no kanten).

Tudo tão detalhado, tão cheio de delicadeza, que só posso agradecer e dizer que estou encantada. E, de novo, percebo que se não há receita para se conquistar novos amigos, muitas amizades podem sim começar pelo estômago.
Valeu, Dri. Espero ansiosamente pelo encontro comilança!

Em tempo: essa foi apenas uma das gratas surpresas do bazar de sábado. Depois volto para contar mais sobre as pessoas queridas que conheci.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Fica a dica!


Nem vou me desculpar pela ausência, porque é chover no molhado. Admito e volto logo que puder, com as postagens e as atualizações da loja, inclusive os esperados gatinhos. E aventais, luvas e outras belezuras para deixar debaixo da árvore no dia 24/12!
É que, para quem vive do que faz, o final de ano é duplamente cruel: primeiro, porque não tenho férias remuneradas, nem 13° salário. Mas tem os bazares. E amanhã terei o meu último esse ano, lá na terra da garoa.
Então, fica a dica: apareçam no primeiro Bazar Severina & Amigas!
Com muita gente bacana, comidinhas e oficinas.
Espero vocês!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Cerejas de luz


Eu sei que sou meio compulsiva com esses fios de luz. Mas, olha, esses são de cerejinhas... dá pra resistir?