Páginas

sábado, 27 de março de 2010

...

Tempo de Quaresma. Tempo de reflexão e oração. E, por mais que eu sempre ouça aqui em casa que culpa é coisa de católico, sinto um certo pesar nos últimos dias. Pois bem nesse momento termina um julgamento terreno e uma sentença é dada.

Qualquer um que se sinta tocado pelo significado da Páscoa é capaz de se recolher e pensar um pouco na via dolorosa, no calvário. Como a Mãe, sinto a dor impossível de ver o Filho perecer como humano de forma tão cruel.
E a tal sentença, tão esperada e comentada nos últimos dias, só me faz pensar na dor da mãe, que viu seu coração arrancado e caído num gramado de um prédio qualquer.

Entendo que o sentido do recolhimento é recuperar a fé no ato da oração, que nos aproxima do amor de Deus. E entendo que a vida cristã é a busca pela paz, amor e justiça na terra. O difícil é aceitar que a justiça dos homens seja suficiente diante de tanta vilania.
Então, perdoa, Pai, para que como filha, a mãe possa sentir de novo o amor imenso do renascer.

12 comentários:

rosana sperotto disse...

Amém! Beijo no coração

Roberta M. disse...

Ana, se existe algo de humano no coração daqueles dois, eles já devem estar sendo castigados há muito tempo,fora, que a vida deles já está sentenciada, mesmo que fossem libertados, eles nunca iriam usufruir da liberdade de andar pelas ruas tranquilamente....amém mesmo!! Beijos

Fala Mãe! disse...

Amém mesmo! E um bom fim de semana!beijo Ana

Fê Orlas disse...

Nossa Ana, to aqui com a voz embargada. Não sou mãe, mas sou tia e senti um aperto forte na hora da sentença. Que Deus abencoe as nossas vidas. Bjo grande!

Taia Assunção disse...

Acompanho muito de longe essa história pois não gosto de TV, mas ela sempre me abate. São dores de várias mães, a que perdeu sua menininha, as que viram seus filhos se tornarem monstros e até a própria que perdeu a convivência com os seus. Quando sair da cadeia as crianças já serão adolescentes e talvez eles sejam julgados mais uma vez pelos filhos crescidos. Obrigada por fazer parte da minha lista, fiquei deveras contente. Beijocas!

c r i s disse...

Amém Ana, triste história, daquelas que é impossível ter final feliz. Chocou-me imensamente a insanidade de tudo isso...três mães com histórias diferentes e a perda em comum...

Bjo querida!!

Barbara disse...

Pois é Ana, triste história, na qual há somente perdedores... A condenação dos réus não traz a menina de volta, mas ela marca o fim de um negro capítulo e somente este fim vai permite a esta pobre mãe, um novo início. Agora ela esta livre para tentar recomeçar. Peçamos a Deus que a ilumine e lhe dê forças e que também dê forças às mães dos condenados, pois são mães e devem estar sofrendo muito. Tenha uma linda Páscoa!

Karina Sensales disse...

Lindas palavras! Como Cristã, devemos acreditar na justiça de Deus porque ele nunca falha nem tarda e dá a cada um o que é merecido.
Boa Semana Santa!
Muitos beijos
Karina

Dani Etoile disse...

Que post emotivo!!!
Um beijinho,
Dani

Laély disse...

Ana, leu o texto da Silmara, antes da sentença? Muito delicado e comovente.
Publiquei o link, lá no blog, mas vale a pena ler, aqui:
http://fiodameada.wordpress.com/2010/03/24/a-oliveira-e-o-jatoba/

Um beijo!

Colecionadoras de Moda disse...

amem!
e uma otima pascoa!

Carol Fonseca disse...

Ana,
Usei uma foto da sua casa no meu post sobre rolhas.
Tem algum problema?
Qualquer coisa, me fale que eu tiro, tá?
Um Grande beijo e boa páscoa!

casadenos2.blogspot.com