Páginas

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Atchim!

Filho mais velho ficou dodói no meio de uma semana daquelas: sem carro (Ó-D-E-I-O revisão), com o marido doido por causa do trabalho e do maldito imposto de renda (tem mais alguém honesto aí, que paga imposto de renda certinho todo ano, em muitas parcelas?) e dia das mães chegando (ou seja, bancada lotadaça de trabalho).
E lá fui eu pro pronto-socorro de táxi com o meu grandão. Com três filhos e alguns cálculos renais, dá pra imaginar que já sou freguesa de PS, né?
Em uma das últimas torsões de tornozelo do meu atleta, foi um sufoco.
Mas não tem ser mais "safo" nessa vida do que mãe. Mães são capazes de inventar uma fantasia de última hora na porta da escola, usando uma caixa de papelão, barbante e um rolo de papel higiênico do porta-luvas do carro. Ou de ter ideias ótimas para as trinta rimas que a professora pediu e o filho lembrou de fazer antes de dormir. Ou de fazer um bolo à meia-noite (sempre me atrapalho com o calendário do lanche coletivo), usando um ovo, uma laranja e tico de farinha de trigo. Dá-lhe MacGyver. Se existe uma profissão perigo nessa vida, é a carreira de mãe.
Então, carregar o molecão de 1,75m (que não conseguia pisar de dor) hospital afora foi coisa pra zé moleza.
Anos de vômito, cocô (m**da ainda tem acento?) mole, inalações, bronquites, febres, viroses, cataporas e alergias me fizeram ficar esperta. Assim que ouço o primeiro chiado de algum dos pulmões da casa, já preparo o meu kit de sobrevivência no PS: minha sacolinha com tricô ou crochê; linhas; tesoura; agulha; barrinhas de cereal; revista velha pra reler e deixar lá para a próxima pobre alma que aparecer, pacote de bolacha e moedas para a máquina de refrigerante do corredor do hospital.
É batata: se eu não levo o kit, entro na sala de espera e tem 555 pessoas com máscaras, tossindo e espirrando alucinadamente, doidas por um doutor que lhes garanta que não é gripe suína. Mas, se eu me comporto como uma mãe prevenida e levo o kit, encontro a sala vazia e logo vem o enfermeiro nos chamar.
Quase foi assim, a não ser pela espera do marido que tinha ido buscar os outros filhos na escola.
E, como sempre, veio uma senhorinha conversar comigo. Invariavelmente, se eu saco meu crochê de muitas cores da sacola em qualquer sala de espera de qualquer coisa, aparece do nada uma velhinha simpática doida pra puxar assunto. E invariavelmente, a conversa começa assim: "que trabalho lindo você está fazendo, minha filha!". Acho que elas ficam à espreita. E a-d-o-ro!
No fim das contas, filho já está melhor e querendo ir ao cinema hoje à noite. E eu... atchim! passarei o final de semana resfriada...
Bom findi com sabor de cebion laranja com acerola pra vocês.

16 comentários:

Eliane disse...

Oi bom dia, Venho te visitar desde o dia que li seu post falando da menininha do calofoso fosa, de lá pra ca sempre que posso passo por aqui. Seus gatinhos são lindinho,Tome muito cebiom pra poder dar conta de todos. To comentando pois sei a alegria que tenho quando tó meio pereba e alguem comenta no meu blog então felicidades e melhoras, um beijo da Eliane.

jefhcardoso disse...

Ana, pensei em uma maneira de falar e homenagear a todos que tanto vêm me incentivando com o carinho e apoio que me doam.
Escrevi uma crônica pensando em nós blogueiros. Falei sobre o que penso ser o blog para nós. Você pode concordar ou discordar; pode também acrescentar; mas não deixe de opinar. Leia e entenderá por que a sua opinião é indispensável para mim e para todos blogueiros.

Abraço do Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Kelly disse...

Adoooooro seu cotidiano, corrido, atrapalhado e hilário. Aliás, nosso, quem é mãe sabe bem...
Melhoras aí!
bjs

Karina Sensales disse...

Oi Ana!
Ainda bem que temos um dia em nossa homenagem! Só assim para reconhecerem toda a nossa importância!!! hahahaha
Beijos e bom final de semana!
Karina

Thiara Ney disse...

Ana, gosto tanto daqui... Quando eu for mãe quero ser uma maxi-mãe, assim como vc!
=)
bjos,
Thiara

harumi disse...

ah, ana, espero que vc se recupere logo desta gripinha! odaijini, como diriam nossos ancestrais!
e que bom que seu grandão (adoro como vc o chama!)está melhor!
beijocas.

Marta disse...

Apesar de tudo que passamos...fala a verdade.....É UMA DELÍCIA SER MÃE....beijos e melhora

Elaine Rodrigues disse...

Oi Ana,
Ser mãe não é facil ne? Mas é maravilhoso!!! Os meus ainda estão pequenos um de 2 e outro de 5, mas as vezes fico de cabelo em pé com as situaçoes inusitadas do dia a dia tbm!!!!
Adoro seu blog, passo sempre por aqui, mas por causa da correria nem sempre comento!!!!
Mil beijos e melhoras!!!
elaine

Dani Moreno disse...

vida de mãe não é mole, né?!! Eu que o diga com 4 em casa... rsrs...

Engraçado como a gente tira tudo de letra, né?!

O que adoro nos relatos de outras mães, é descobrir que nós e eles somos todos iguais!!!

melhoras!!
beijinho

DaniMoreno (Moça de família)
www.danimorenoartes.blogspot.com
@danimoreno_mf

Taia Assunção disse...

Saúde Ana...eles crescem, mas quando adoecem é colo de mãe o que eles querem. Estava rindo com seu comentário lá no blog e matutando: algumas de nós gostamos mesmo é de fogão...hehehe. Tô que nem pinto no lixo de tão alegre com o meu. Beijocas e um Feliz 1° de maio para vocês também!

Alice disse...

melhoras ana!
e tava lindinho o saco de bebê na crescer, parabéns!

Véia da Teia disse...

adoro essas conversinhas Ana! :)

Nile e Richard disse...

Oi Ana.
Gostei do seu cotidiano.
Já passei muito por isso e quando voce chegar na minha idade vai dizer.
HÓ feliz codidiano cadê voce??!
Aproveite que tudo ficará só na lembrança e no coração.
bjtos.Nile.

Sonia H. disse...

Oi,Ana,
Amei o pinquim!
Obrigada!
Beijos,

cristina disse...

Oi Amiga,
Espero que os dodóis tenham passado!!
Beijos com saudades,
Cris João.

Dani Moreno disse...

oi minha linda!!! Tem selinho para vc lá no bloguinho!!!

beijinho

DaniMoreno (Moça de família)
www.danimorenoartes.blogspot.com
@danimoreno_mf