Páginas

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Pão nosso de todo dia


A minha relação com a cozinha vai muito além de tê-la sempre bonitinha. Cozinha boa, no meu entender, é aquela que sempre tem um cheirinho de café pela manhã, de feijão borbulhante no almoço, de bolo de vez em quando. Mesmo sob pena de ter uns paninhos de prato queimados por acidente nas beiradas, ou o tampo da bancada irrediavelmente manchado, ou colheres de pau rachadas por atitudes intrusas no liquidificador funcionando.
Mas a qualidade da comida, aqui em casa, é inversamente proporcional à quantidade de trabalho na bancada do ateliê. Como tenho trabalhado sozinha, se a bancada enche, é nuggets na mesa.
Isso me tortura, me aflige deveras. Assim como o olhar conformado do marido no meio da semana, quando pergunta se eu não prefiro que ele leve as crianças pra almoçar fora pra me dar um tempo.
E mama lá tem descanso?
Por mais fofa que seja a atitude, mães são seres que se culpam e se atormentam de forma constante. E me pego invadida por pensamentos enviados pela dona Nóia: "será que a comida do restaurante é boa?", será que o cozinheiro lava a mão, higieniza as verduras?". E aí, cenas horríveis, também fruto da sádica dona Nóia, me invadem: vejo uma cozinha melequenta, com um gato soltando pelos à espreita dos ratos da despensa, e um cozinheiro grande e peludo segurando um frango com uma mão enquanto coça a bunda com a outra. Terrível.
Então, ultimamente tenho lançado mão de ajudinhas extras, que antes me pareciam meio heréticas: a máquina de arroz e a máquina de pão.
A primeira eu prefiro usar quando faço gohan, aquele arroz empapadinho que nós japas amamos comer com furikake, conservas suspeitas e legumes em suas variadas formas.
Já a máquina de pão foi um impulso do marido. E eu, que adoro dar uns murros de vez em quando, torci o nariz e continuei fazendo meu pão na raça mesmo. Passamos a usá-la em dia de pizza pra bater a massa. E digo que é uma mão na roda.
Até que no começo da semana me vi sem pão pro lanche-janta do fim do dia. E como sopinha sem pão fica sem graça, coloquei a máquina pra agir. Inventei uma receita, baseada nos pães de máquina que andei comendo na casa da minha amiga Rosana, ricos em sementinhas e outras boas intervenções.
Ficou ótimo; a máquina está de parabéns.
E ontem ousei um pouquinho mais e fiz um pão doce, com maçã e passas.
Ficou tão bom que vim aqui compartilhar a receita com vocês.
Na falta da máquina, dá pra adaptar e fazer a receita na mão, numa boa.
Mas, se você amiga dona-de-casa, anda cansada, estressada e tem esse gadget na cozinha, manda ver. Até a Palmirinha há de entender e nos perdoar!
Pão de maçã e passas

1/2 xícara de purê de maçã (cozinhei numa panelinha três maçãs Gala muito miudinhas cortadas em pedaços. Mas acho que duas de tamanho normal, uma pitada de canela e só um fundinho de água bastam);
1 xícara de leite;
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal amolecida;
3 colheres (sopa) de açúcar mascavo;
3 xícaras (chá) de farinha de trigo branca;
1 xícara (chá) de farinha de trigo integral;
1 colher (sopa) de farinha de linhaça;
2 1/2 colher (chá) de fermento seco para pão, ou 1 tablete de fermento fresco.
1 punhado de uva passa.

Junte os ingredientes na máquina, começando pelos líquidos e siga o programa de pão doce da sua possante.
Se estiver fazendo na raça e for usar fermento fresco, comece dissolvendo o tablete em 1 colher de açúcar, junte a manteiga, o resto do açúcar, o purê de maçã e depois vá juntando as farinhas aos poucos, alternando com o leite. Se for necessário, ajuste a quantidade de farinha ou líquido. Sove a massa. Deixe crescer e leve ao forno em formas de pão até ficar douradinho (não sei bem o tempo, pois como disse, usei a maquininha).

E bom lanche!

14 comentários:

Cris Nagawa disse...

Ana...
Amo ler seus posts...são sempre muito bem humorados....
Aqui em casa acontece mais ou menos a mesma coisa, tem dias que me pego sem saber o que servir e ai nuggets pra galera.....
Meu filho até já se ofereceu pra fazer algo...ai vi que a coisa estava realmente ficando feia....
bjs

Sandra Peres disse...

Eu me vejo em apuros na própria cozinha, sou técnica em nutrição, já vi tanta coisa em cozinhas de fazer perder a fome por muito tempo.
O problema é que faço doces, e quando estou confeitando não dá para fazer nem nuggets, então durante a semana, congelo o bom feijão e arroz e alguma carne com legumes, e nos dias de trabalho, cada um descongela seu cardápio e almoça, foi o melhor que encontrei.
Quero uma dessas maquinas de pão, mas vou esperar um pouco para comprar, tem muita coisa na lista de espera!!!

bjão

Chirley Maria. disse...

...naaaaãoo! nuggets não! vc sabe como são produzidos? desculpe a intromissão, mas uma pessoa que faz tão lindos trabalhos não deve se alimentar "daquilo"!E no afinal... se suas coisas são tão lindas imagine então se vc nem passasse perto de comer os nossos irmãos animais!
Ass. Uma defensora dos animais que não querem virar comida de ninguem! Rs!
Bom Dia!

Cris Nagawa disse...

Ana....
obrigada pela visita e pelos elogios...
Aceito encomenda sim.....
Bjs

ana sinhana disse...

Cris, depois te mando um e-mail, obrigada!

Chirley, convivi um tempão com bons vegetarianos e com outros que só se preocupavam com o que entrava pela boca, mas não estavam nem aí pro que saía dela.
Não sou do tipo de pessoa que faz campanha nem pelas coisas que eu mais profundamente acredito e, em contrapartida, não gosto que apontem o dedo na minha cara.
Acho desrespeitoso, sinceramente.

Oi Sandra, pois é, muitas vezes a gente se rende sabendo que não é legal, mas faz parte da vida não sofrer e saber equilibrar as coisas, né?

bjs

harumi disse...

oioi, ana! obrigada por compartilhar seus pensamentos, seu cotidiano e a receitinha de pão! adoro tudo! (e vou tentar fazer o pão.)
aqui em casa resistimos um pouco qto à máquina. qd casamos, tinha outras coisas 'prioritárias' na lista, mas depois, resolvemos ver qualé desta tal máquina. sabe que adoramos? até pq, eu não me meto a fazer pão sozinha (não sou como vc, minha ídola!), então, se não tem jeito, vai de máquina mesmo,né? o mais importante é ser feliz, não é? =D
beijoconas.

Taia Assunção disse...

Já faz um tempo que estou namorando essa máquina, não comprei ainda porque tenho passado pouco tempo no Brasil, mas eu querooooooo. No flat onde vivemos cozinho no microondas. Só nos é servido café da manhã e jantar. Não há praticamente nada de verduras e legumes para comprar, tenho passado a base de tomate, chuchu e batata, e não tem feijão. Plantamos uns temperinhos com sementes que trouxemos do Brasil e como ainda estou sem habilitação não tenho como ir no centro comercial para ver se encontro algo de diferente por lá. Fazemos compra em um bolicho aos domingos, e por lá chegou nuggets, pizza, lasanha...hehehe. Me fartei, aproveitei para encher o frigobar. Mas vou me virando como dá. Beijinhos!

Lina Gatolina disse...

credo, onde vc acha que o pai ia levar os meninos pra almoçar? rsrsrs
aceite a ajuda do bom marido, de vez em quando a gente precisa de folga do fogão...
esse pão deve ser uma delícia!
bjs

c r i s disse...

Oi ana, essa máquina de pão é meu sonho de consumo, menina, depois dos teus muffins fiquei inspirada em tentar outras receitinhas, inclusive um pão caseiro e pizza em casa! Nossa, tô me achando! O povo aqui em casa tá gradecendo em coro! Thank's Ana!!!
Também já tive pesadelos com o tal cozinheiro peludo, argh! Bjo querida!

ana sinhana disse...

Cris, tem umas receitas bem simples de pão. Se bem que na máquina não tem segredo nenhum mesmo!

Denise, nem importa onde... eu sempre prefiro que a gente coma em casa!

Taia, que dureza! Não sei ficar sem fruta, salada e suco. Nessas horas, vc deve sentir muita saudade daqui, né?

Harumi, vc é sempre muito querida! Embora eu esteja muito longe de ser ídala de quem quer que seja!
bjs

Laély disse...

Esqueci de comentar: o banner ficou lindo!

Laély disse...

Ana, cadê meu comentário anterior?( Gatinho comeu?)rsrs
É que eu escrevi que eu concordo com você, até nas crises de consciência com os filhos. Aí, a gente vai pra cozinha e prepara um carinho, bem perfumado e gostoso, como esse pão. Vou testar.
O de limão, vai sair amanhã, do forninho do blog.
Beijo!

ana sinhana disse...

Ué, La, não apareceu pra mim!
Quero pão de limão!!!!
Beijo,
Ana

Ruby Fernandes disse...

haahaah, ai Ana, esse texto tá imperdível!
A nóia da dona Ruby aqui também ataca de vez em quando... hahahha
Adoro como você descreve e escreve seu dia a dia!
Bjo bjo :)

Obs: também tenho uma máquina de fazer pão e sinto falta de dar uns "murros"!