Páginas

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Pequenas alegrias domésticas e uma lição

Se um homem que você nunca viu antes de repente lhe oferecer flores, provavelmente não terá nada a ver com a sua marca de desodorante (os mais velhos certamente lembram da propaganda, né? acho que ando nostálgica ultimamente...).
No meu caso, as flores vindas de outro homem foram um agradecimento pela noite do pijama (calma lá, pervertidos, estou falando da festinha promovida pelo caçula e seus amiguinhos do terceiro ano aqui em casa. Mentes sujas!).
Explico: os pais de um dos meninos que dormiu aqui são produtores de flores, então ganhei dois inesperados maços de margaridas e fiquei toda feliz da vida.
Receber flores é das coisas que mais adoro. Na verdade, amo flores de qualquer jeito: colhidas no quintal, compradas na oferta do supermercado ou apanhadas no mato. Dão uma alegria imediata à casa e são um antídoto contra as chatices da rotina do lar.
E olhando pro vaso bem recheado em cima da mesa, me lembrei que esse mesmo amiguinho do meu filho foi o primeiro a recebê-lo quando o pequeno retornou à escola antiga, depois de uma tentativa frustrada e traumática numa escola mais perto aqui de casa. E o fez com um abraço amigo, demonstrando uma alegria muito sincera, que só um coração puro de menino é capaz de sentir. Foi de dar água nos olhos.
As flores não eram necessárias, mas as recebi de bom grado, como quem acolhe uma sutil cortesia e sabe que seu valor vai além da singeleza das margaridas. Já o abraço do amiguinho só me confirma que carinho e amizade são lições aprendidas em casa e passadas de pais pra filhos. E o exercício dessa cartilha familiar só faz aprender, de cor e salteado, o valor da generosidade entre os pequenos alunos, futuros adultos.

16 comentários:

Déia disse...

Ai que linda as flores..Com certeza o carinho e verdade que trouxeram elas a sua casa é a que fazem assim tão bela :)
bjs,
PS: A toalhinha que acomodou ela é tão linda quanto!

Susi disse...

Tudo lindo Ana, atitude, flores e aquela toalhinha onde vc colocou o vaso,publiquei essa foto la no meu outro blog "Tumblr" (deveria pedir permissão,mas me dei conta disso so depois que ja tinha feito o serviço).
bjks

josi stanger disse...

Só poderia lembrar dela, sua voz suave e a letra inspirada... ela cantando o Profeta Gentilza pelas rua do Rio de Janeiro, é imagem que nunca esqueço e que me deu o verdadeiro sentido dessa palavra que muitas vezes é esquecida num canto qualquer. Exercitar a gentileza é primordial para se viver plenamente, não é mesmo?
receber flores e ser grata pelo gesto é lindo como o abraço dos meninos.


Gentileza
Marisa Monte

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro
Ficou coberta de tinta
Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro
Tristeza e tinta fresca
Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras
E as palavras de Gentileza
Por isso eu pergunto
À você no mundo
Se é mais inteligente
O livro ou a sabedoria
O mundo é uma escola
A vida é o circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o Profeta


Beijinho Ana, fique com Deus.
Josi

Jacque - A noiva do ano disse...

E não é um dom comum a todos perceber e reconhecer gentilezas. GENTILEZA GERA GENTILEZA. Adoro essa frase! Bjs

Sonia disse...

A sua história me lembrou outra de quando meus filhos eram pequenos... e vc tem razão....... ser gentil é algo que aprendemos em casa...... e dinheiro nenhum compra isso. Que seu filho tenha sempre amigos gentis à sua volta.
bjs
Sônia

Karla Jeanne disse...

Que história bacana e o melhor de tudo é o sentimento de gratidão que nasceu dessa história!!!
BJKS DE KARLA***

tezukuri da Karen disse...

depois que nasceu minha filha, coisas de crianças me deixam super emotiva!
tomara que minha filha também encontre amiguinhos assim quando entrar na escolinha.
adorei a expressão dar água nos olhos, posso adotar?

Taia Assunção disse...

Também acredito no poder de transformação da Gentileza e da Educação...e nada como começar cedo. Ontem estava falando com o marido que teremos que comprar uma cadeirinha para por no carro para acondicionar o neto...e completei, ele se acostumará a usar o cinto desde pequeno. Minhas meninas entram no carro e o colocam, é automático, inclusive no banco traseiro...isso é ótimo. Parabéns pelas flores, sã lindas. Beijocas!

Camila Rech disse...

ahh que bacana!
*_* flores são sempre bem vinda!

Margaridas vermelhas, nunca vi! muito lindas!

Gentileza gera gentileza!!


Beijão
Vibrante Colorbar

Camila Rech disse...

ahh que bacana!
*_* flores são sempre bem vinda!

Margaridas vermelhas, nunca vi! muito lindas!

Gentileza gera gentileza!!


Beijão
Vibrante Colorbar

Rosana Sperotto disse...

Ana, teu relato me lembrou do meu pai emprestado, seu João, que nunca chega aqui de mãos abanando. Ou traz pão ou flores, que a maioria das vezes, colhe no meu próprio jardinzinho. Ainda assim, seu gesto sempre me derrete, e o cubro de gentilezas. É a prova de que sim, gentileza gera gentileza, e me "puxo" para por fermento nesse exercício. Beijos floridos!

Ana Paula Cavalari disse...

Ana,gostei e copiei sua foto e coloquei no meu flickr. Vou postar tb no blog. Passa lá que estou sorteando um mimo pela chegada da primavera! beijos

Anna disse...

Gentileza gerando gentileza.

Com uns pais assim, é claro que o filho ia receber o seu pequeno com um abraço...

A gente dá o que recebe, né?

Ana Matusita disse...

Oi meninas!

O mais legal de tudo é que a presença de um garoto bonzinho e amoroso como amigo do filho da gente já é um presente, né?
bjs

disse...

Que delicadeza de post, Ana!

lições que certamente ensinarei aos meu filhos tb!

Bjossss

Laély disse...

"De dar água nos olhos" foi, de uma sutileza tão delicada quanto as flores. Mas o gesto de acolhimento, o abraço do amiguinho, isso, não poderia ser combinado, não é mesmo? Espontâneo e carinhoso.
E o antigo ditado, procede:
"Quem agrada um filho, põe mel na minha boca."