Páginas

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Em luto.

Minha casa é meu pequeno pedaço de mundo, sossegada e acolhedora. Aqui, com todos meus amados juntos, me sinto tranquila. Minha casa também é palco das minhas melhores histórias, aquelas que trago aqui em forma de palavras pra entreter e salvaguardar do tempo.
E o ritmo da casa é todo feito pela família. Muito cedo, quando ouço os filhos grandes se aprontando para a escola, sei que logo chegará a hora de levantar e preparar o caçula. Depois do beijinho de bom dia nele e no marido, é hora de ligar de novo a máquina do café, preparar alguma coisa pra comer e começar a rotina. O resto da manhã transcorre entre a máquina de costura e os outros afazeres, até a hora do almoço, quando todos voltam famintos.
Mas essa manhã foi mais longa, como se o tempo custasse mais a passar, prolongando um pesadelo daqueles tão doloridos que parecem continuar mesmo depois que a gente acorda. E, confesso, ainda estou com a sensação de torpor, incredulidade e tristeza, ansiosa por sentir todos em casa e em segurança, para selar o fim do dia.
Hoje, quem ama uma criança, seja filho, sobrinho, neto, afilhado, aluno ou amigo, sentiu o mesmo pesar e terror por saber que o personagem doentio, armado e cruel que é figura constante dos enlatados americanos já não é imaginário e distante. Hoje, Columbine é aqui.
Então, minha casa encerra o dia sem histórias; em silêncio, luto e oração pelos brasileirinhos que perdemos.

16 comentários:

Dani disse...

Como mãe, impossível não se perguntar: e se fosse com meu filho?

Logo, entendemos e compartilhamos a dor daquelas mães que choram uma perda.

Ju Padilha disse...

muito triste mesmo.
sem entender como é possível ser verdade.

Katima disse...

Hoje no final da tarde quando li a noticia senti uma angústia em pensar que um unico ser pode destruir de uma só vez tantas famílias, peço que estes que perderam seus entes queridos sejam confortados por Deus.
Kátima

Erika disse...

Me sinto da mesma maneira, Ana. Chocada, perplexa, triste, inconformada. Que Deus proteja as nossas crianças!

Daniela Lima disse...

Olá Ana!
Também pensei nisso o dia todo...
A dor dessas famílias que perderam os seus de forma tão trágica!
Olho para os meus pequenos e fico com o coração apertado... como será o futuro deles se o presente já é tão assustador?!!
Que Deus olhe por todos nós!

luiza disse...

hoje liguei para meus filhos grandes q nao moram mais comigo
queria apenas ouvir a voz deles, para ter a certeza de que estavam vivos
penso nas maes que hoje perderam seus filhos estupidamente, que levantaram acordaram as crianças , deu cafe, deu um beijo sem saber que era o ultimo
era uma quinta , antes da sexta como outra qualquer, maes, crianças escola, professor, trabalho casa
e num instante insano tudo muda
o filho nao volta vazio morte
um doente resolve fazer da quinta a mais tragica possivel e do seu ato mudar para sempre a vidas desssa maes que hoje perderam estupidamente seus filhos

Renata Neris disse...

A tragédia aconteceu próximo a casa dos meus pais. Felizmente não conhecemos nenhum dos feridos, as a dor é como se fosse com alguém da família. Meu blog também esta de luto.

Eglair Quicolli disse...

essa tristeza e indignação esta no coração de todas as pessoas de bem.

fico pensando em quanto a humanidade esta doente e carente de amor.

que os deuses protejam nossos passos.

Milena disse...

É,de perto parece mais assustador.
Como mãe,não consigo nem ver direito... e quando pensamos que foi ruim,acontece pior.
Li hoje sobre os enterros e quantas pessoas estão dilaceradas...
Muito triste e impossível de se achar indiferente.

Abraço,

Walcira disse...

Olá Ana,
Nós mães, avós, tias, enfim, qualquer que seja a identidade com crianças e adolescentes estamos de luto. Fiquei perplexa, revoltada, indignada com essa trajédia toda. Crianças que mereciam viver, morreram de maneira cruel e sem chances de defesa. Não consigo ainda acreditar nisso tudo. Que Deus olhe por essas famílias e parentes.
Wal
walcira@cenargen.embrapa.br

Betabijoux e Artesanato disse...

Compartilho contigo o luto, e sinto a dor das mães.........TRISTEZA !

Maria Teresa disse...

Ana é luto e indignação.
Somos solidários na dor das mães, pais, irmãos, parentes e amigos dos anjos mártires da escola do Realengo.
Rezamos para que tenham muita força, para continuar por êles. Só podemos tentar espalhar o amor.

abobadasaladas disse...

Mesmo sentimento, Ana.
Liguei para todos os meu queridos para saber se estava tudo bem. Minha irmã caçula estuda em Realengo, mesmo bairro onde aconteceu a tragédia. Passei o dia pensando nela!
Luto

Marion disse...

Lamentável. Triste. Mexeu com todo mundo, mesmo. Dá a sensação de impotência - diante do fato e de que há muito que fazer pra mudar essa realidade de falta de acesso a tratamento das loucuras...! Bom findi.

Bia, Desperate Housewife disse...

Ana, fiquei tristíssima. Ainda mais pq morei 6 anos em Realengo, ali a poucas quadras dessa escola. Meu filho ficava na creche pegada a ela. Eu tava todo dia ali. E filhos de vizinhas estudavam lá (um menino da vila onde moramos levou um tiro de raspão na perna). Um bairro super tranquilo, gente valente, sabe. Uma escola boa a beça. muito chocante, muito triste, um sonho mau.

Chris Ribeiro disse...

..... tristeza sem fim ......