Páginas

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Comidinha pra sarar!

O primeiro a ficar doentinho foi o marido, depois o filho mais novo. Foram dois dias em casa com o pequeno, sem escola e com o friozinho que finalmente deu o ar da graça.
É legal e aliviante perceber quando as crianças reagem e demonstram melhora. E ontem, no final da tarde, veio o pedido: "mãe, faz panqueca?"
Claro que fiz. E deixei que ele jantasse panqueca de maçã, com maçã cozida com canela, geléia, maple sirup e chazinho. Minha mãe teria um chilique, torceria o nariz e não seguraria a crítica, afinal onde já se viu menino jantar doce?
Logo que me tornei mãe, eu bufava de ódio das dicas e conselhos das mães mais velhas. Até as mães que dividiram a enfermaria, mas saíram da sala de parto quinze minutos antes, pareciam se sentir mais mães e mais no direito de ditar o manual de instruções.
Como se fosse possível mesmo haver uma bula, um manual explicativo de como cuidar de meninos e meninas. Depois de ter gêmeos, se tem uma lição que aprendi é que cada filho é de um jeito e, embora a gente se esforce pra ser bons pais pra todas as crias, as necessidades deles são múltiplas e diferentes. Não dá pra usar a mesma receita.
Se não há fórmula mágica, o melhor jeito de ser pai e mãe é aprender no processo de todo o dia, com um certo medo de errar, mas com a segurança de quem quer o bem da prole a qualquer custo.
Acho que vejo uma luz brilhando lá longe, apesar das pedras e atalhos do caminho (erro muito e não nego, ok?).
E vejam só: agora de noitinha, percebi que peguei a virose/gripe/doencinha chata... comecei a me sentir mal, com o corpo e a cabeça doendo, uma febre chegando...
Quando dei por mim, os filhos mais velhos tinham lavado a louça e a filha disse assim: "deixa que hoje a gente cuida da janta, mamãe!"
Será que vai ter panqueca, bolo ou pizza?

p.s.: a receita da panqueca de maçã eu ensinei aqui.
p.s.2: para o cozidinho de maçã, é só cortá-las em pedaços não muito pequenos, colocar numa panelinha, polvilhar canela e levar ao fogo baixo com um fundinho de água. Quando secar e estiver um cheiro bem bom pela casa, tá pronto!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Hospedaria Casarão

Que a gente fugiu na Páscoa vocês já sabem. E também sabem pra onde. Mas o que eu preciso contar é sobre a delícia de pousada em que nos hospedamos lá em São Bento do Sapucaí. A indicação foi da Glau, a querida do quitandoca. E a pousada deliciosa é a Hospedaria Casarão. Sabe quando parece que o lugar foi feito pra você (olha a pretensão!)?
Com um jeitinho aconchegante de casa, de lugar de gente querida que te recebe com sorriso, abraço e beijo, a hospedaria da Paulinha não tem aquele ar frio e impessoal dos hotéis por aí. Muito pelo contrário, tudo tem um toque a mais, uma delicadeza que revela hospitalidade. Olhem só:
O casarão: Os chalés são cada um de uma cor diferente, mas só fotografei o verdinho: O quintal, com seus pés de mixirica docinha, canteiros bem cuidados e vista de sonho: As salas comuns da pousada eram uma graça e o canto eleito como preferido foi o da mesa de xadrez. No fim da tarde, a luz deixava a sala ainda mais aconchegante:

E, claro, a sala de café da manhã. Imaginem o café com pães, bolinhos, geléia, iogurte, granolas e tudo o mais caseiros, preparados ali mesmo... puro deleite (na segunda, logo cedo, senti vontade de comer mais um pedacinho do pão de girassol da Paulinha)!
A sensação imediata na hora da volta foi de saudade, de vontade de ficar mais um pouquinho. Ou seja, acho que voltaremos logo!
Glau, obrigada pela dica preciosa!
Paulinha e Carlos, obrigada pela hospitalidade e pelo carinho! E até logo!

terça-feira, 26 de abril de 2011

Na cozinha: blondie de limão

No embalo do bolo de cenoura da mamãe, fiz uns blondies (a versão clarinha do brownie) de limão, adaptando a receita daqui que a Paula (sempre ela!) mostrou aqui.
O coelhinho da Páscoa passou por aqui voando e não consegui postar antes, mas seria a minha sugestão de presente para pessoas queridas. Então, acho que vale trocar o coelhinho por rosas ou corações e oferecer pras mamães amadas, né? #fikadik =)
Blondie de Limão (receita adaptada do Branquinho de Branquinha, que vi aqui)
200g de chocolate branco
100g de manteiga
320g de açúcar
3 ovos
raspas e caldo de 1 limão (usei siciliano, mas adaptar também vale)
140g de farinha de trigo
amêndoas picadas Preaqueça o forno a 180°. Derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria. Bata a mistura com o açúcar. Adicione os ovos, as raspas e o suco de limão e misture bem. Acrescente a farinha e as amêndoas.
Eu usei 12 forminhas de alumínio, mais ou menos do tamanho de forminhas de cupcake grande mas se vc for usar uma forma comum, deve untar com manteiga e polvilhar farinha (quando fiz a receita original, usei um refratário de 22x22cm).
Leve ao forno. Teste com um palito para ver se está pronto – o palito não deverá sair molhado nem seco, mas com uns gruminhos grudados. As forminhas de borboleta já eram lindas por si só, mas aproveitei pra dar o toque temático com uns guardanapos de coelhinho (que tenho guardados há muito tempo). Embrulhei em saquinhos de celofane e tava pronto o presente singelo, distribuído para professoras, madrinha e outras pessoas queridas.
Enjoy!
p.s.: as forminhas de borboleta foram presente de uma amiga que mora no Canadá e, por falar nela, cadê você, Erika? meus e-mails pra você batem e voltam, viu?

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Piquenique é sempre bom!

E voltando a nossa programação normal, tem toalhas novas lá na loja:
Porque piquenique é sempre bom!

Vamos fugir, pr'outro lugar, baby?

A gente bem estava precisando de um descanso, de um refresco. E começou a dar aquela vontade de fugir que, aliás, acho que é o único jeito de descansar de verdade.
A nossa fuga foi pra esse pedaço de paraíso chamado São Bento do Sapucaí, em São Paulo, quase Minas:

As trilhas e caminhadas me mostraram que preciso voltar a andar, correr, pedalar ou qualquer coisa. Sabe a gordinha molenga e esbaforida, que é sempre a última da fila e fica puxando a calça pra cima toda hora pra não mostrar o cofrinho ? Então...
E pra quem quis brincar de Robin Hood, teve arco e flecha: Tem gente aqui em casa querendo montar uma equipe de arqueiros. Alguém topa?
Os filhos e o marido curtem uma cavalgada e lá foram montados nos pocotós:
Eu fiquei só "de boa", olhando o lago, os pescadores e a grama crescer!
Espero que a Páscoa de todos tenha sido de amor e paz em família, para um recomeço cheio de esperança e fé na vida.
Boa semana!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Páscoa feita a três (pares) de mãos: o bolo, os coelhos e a mesa!

Já falei e vou repetir: Páscoa combina com atitudes do tipo faça você mesmo, bote a mão na massa (ou seria no chocolate?) e ofereça um tanto de carinho ao invés dos produtos de sempre vindos do supermercado. E caminhando de mãos dadas com o craft, vem a culinária, já que delícias bem feitas também combinam super com essa época do ano.
Para fazer coro comigo, chamei duas amigas e parceiras de longa data, uma da cozinha, outra das agulhas. A Paula Cinini, do the cookie shop, veio com uma receita de infância. E a Paty Nakamura, do mimmos, me mandou seus coelhos fofos de um crochê de pontos perfeitos para enfeitar a mesa: Claro que a delícia com cara de meninice veio com receita, direto do caderninho da mamis da Paula!
"A Ana me pede uma receita de doce com cenoura e eu só consigo pensar em um, gente: o bolo de cenoura da minha mãe.
A receitinha está no precioso caderninho que ela deixou pra mim, e o bolo, apesar de não ter nada de mais, é uma delícia e me faz lembrar dela. Quer mais especial que isso? Então taí, o bolinho de cenoura da mamãe, com todos os segredinhos, perfeito pra um cafezinho com a família na tarde de Páscoa:


Bolo de cenoura da mamãe
2 cenouras grandes
1 xícara de óleo (use de canola ou girassol, que são mais neutros)
2 ovos
2 xícaras de açucar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento
pitada de sal
raspa de limão

Cobertura:
7 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de chocolate em pó
2 colheres de sopa de manteiga
3 colheres de sopa de leite quente

Unte e polvilhe com farinha de trigo uma assadeira retangular média, ou uma forma de buraco no meio.
Ligue o forno a 180° para preaquecer. Peneire numa tigela a farinha, o sal e o fermento.
Bata no liquidificador as cenouras, óleo, ovos e açúcar. Passe essa mistura para a tigela da batedeira e junte os ingredientes secos e a raspa de limão aos poucos,
batendo em velocidade baixa e depois média para misturar bem. Passe para a forma preparada e asse por 30 minutos (se for na assadeira mais baixa) até uns 45 minutos (se for na forma de buraco), ou até passar no teste do palito. Desenforme morno.
Para a cobertura: misture tudo e leve ao fogo baixo numa panelinha pequena. Cozinhe até ferver e engrossar um pouquinho - utilize imediatamente, porque ela cristaliza e açucara depois de fria."

Eu fiz o bolo hoje cedo. Como tinha a intenção de fazer uns no formato cupcake pra dar de presente, coloquei uns pedacinhos de chocolate meio amargo na massa, sem mexer muito. E só coloquei a calda quebradiça e deliciosa no bolo maior (que é bem pequeninho, pois a forma tem 18cm). Além do bolo, consegui 12 cupcakes de bom tamanho, que arrumei no suporte junto com o coelho cor de cenoura. Esse é um detalhe que eu amo no trabalho da Paty, que é criar os bichinhos em muitas cores diferentes, além das óbvias: Tudo junto e arrumadinho no jardim: coelhos fofos, bolo que eu fiz e garanto a gostosura, toalha nova, coelhinho de caixa e cenouras de tecido, pra compor uma mesa craft bem linda pro café da domingo! Fala se uma Páscoa assim, carregado de afeto, boas memórias de infância e trabalho criativo não é muito mais bacana?
Feliz Páscoa!

p.s.1: para conhecer ou encomendar as delícias que a Paula cria, acesse a loja virtual the cookie shop.
p.s.2: para ver outros mimos primorosos da Paty, visite a loja Mimmos na rede tanlup.
p.s.3: para encomendar toalhas diferentes para a sua mesa, vá lá na minha loja!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Páscoa feita a mão: cenouras para os coelhinhos

Projeto rapidinho, pra agradar as crianças sem se render totalmente ao consumismo desenfreado dessa época do ano: cenourinhas de tecido recheadas de confeitos, amendoim doce ou qualquer outra delícia.
Usei um retalho laranja de 30x20cm, mas você pode fazer as cenouras maiores ou mais gordinhas, se quiser. Faça marcas de 10 em 10cm de um dos lados maiores e de 5 em 5cm do outro. Trace os triângulos e descarte as laterais menores. Você terá 5 triângulos/cenouras: Costure um retalho de tecido verde na parte de cima da cenoura, dobre tudo e feche costurando pelo avesso: Depois de virar as cenouras para o lado direito, faça cortes na parte verde, para formar as folhinhas: Agora é só rechear com os confeitos preferidos da garotada e amarrar a parte de cima. Eu usei um arame encapado, parecido com aqueles de pão de forma, que comprei numa loja de embalagens. Ideia singela e rápida, mas deliciosamente fofa!
Feliz Páscoa!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Páscoa feita a mão: embalagem de coelhinho

Nos últimos dias, trabalhei quase tanto quanto o coelhinho da Páscoa. E, no último final de semana, achando que teria uns dias mais tranquilos, comecei a programar meus presentes. Ledo engano, porque hoje já recebi um telefonema bombástico e devo passar as próximas horas amarrada ao pé da máquina. Mas ter trabalho quando a gente gosta do que faz é coisa ótima, além do que irei pra um lugar lindo e tranquilo daqui a pouquinho, pro merecido descanso!
De qualquer modo, no domingo filho mais novo, que agora lê o blog e pediu pra não ser mais chamado de caçula, tinha que fazer uma maquete para escola. Então, aproveitei a deixa pra inventar a caixinha de coelho. A filha talentosa contribuiu com o passo a passo fofo para o meu caderno: É bem simples: só desenhei as orelhas com caneta na caixinha de leite e recortei. Encanei que tinha que fazer uma camada de papietagem, para o tecido não deixar transparecer a embalagem na hora de colar. Mas, dependendo da embalagem, uma camada de tinta branca já resolve: Depois é só marcar o contorno da caixa no tecido e colar: Espere secar bem antes de desenhar os detalhes: olhinhos, nariz, boca. Enquanto isso, faça o pompom pra ser o rabinho do bicho. No meu, escolhi preto pra contrastar um pouco com a meiguice do rosa e achei que ficou legal: E a partir do que ia ser descartado, apareceu um coelho fofo, que acomodou de um jeito lindo os ovos de Páscoa mais caprichados que já vi (e comi!): Cada vez mais, eu acho que os presentes para celebrações importantes do nosso calendário ganham outro sentido quando a gente bota a mão na massa, ou apóia pequenos produtores. Fugir das gôndolas lotadas de produtos em série, porém com nenhum significado, e comprar ou fazer presentes cheios de carinho é um novo bom hábito contemporâneo: a gente deve valorizar, aprender e cultivar.
Feliz Páscoa!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Marrom com rosa, marrom com azul!

Como eu já disse antes, adoro criar para festinhas, especialmente as que tem um mote, um tema especial. E quando veio o pedido para um aniversário de menina, girando em torno de uma oficina de cupcakes, nem preciso contar que amei planejar os detalhezinhos fofos em marrom, rosa e azul. Comecei com a vestimenta dos mini chefs, com o logo da festa estampado no avental e botton na touca: Depois, estampei a receita de cupcake de chocolate e a própria sacolinha virou uma surpresa:
E, claro, teve toalha xadrez com bolinhas (tem combinação mais divertida?)e bandeirolas estampadas:
Depois de entregar a encomenda toda, passei o dia ansiosa em saber o que a maior interessada tinha achado de tudo isso. E ganhei a noite em saber que a pequena Grazi gostou e está feliz, esperando a festança de amanhã. Bom demais quando o trabalho da gente agrada e recebe elogios sinceros e inocentes. Surpresas assim são tão deliciosas quanto abrir uma sacolinha de brinquedos e guloseimas!
Bom final de semana!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

♥Ele voltou!♥

O kit mais vermelho e mais amado voltou e está disponível lá na loja!
Pra aproveitar e fazer muitos cupcakes de cenoura e chocolate nessa Páscoa!
♥♥♥

segunda-feira, 11 de abril de 2011

O bolo de maçã da Ângela


É engraçado como o mundo é pequeno e, mesmo assim, a gente às vezes demora tanto pra encontrar pessoas queridas, mesmo que elas morem bem ali do lado.
Foi assim: eu comecei a acompanhar o blog da Ângela, o adorável manual da dona de casa. E conversa vai, conversa vem, descobrimos que moramos na mesma cidade. Mais um e-mail e nova descoberta: no mesmo bairro. Já fomos combinando um encontro e, na hora de trocar endereços, mais espanto: moramos na mesma rua, com uns três quarteirões de distância!
O mais divertido é que eu sempre passava pela frente da casa da Ângela e da sua mãe, a Marta, e pensava com os meus botões: essa casa é tão fofa, tão feminina... dava vontade de tocar o sino e fazer feito criança: "oi, eu sou a Ana, você quer ser minha amiga"? hahaha
Não foi preciso pagar o mico, pois a blogsfera tratou de encurtar mais ainda a pequena distância!
E, no último sábado, fui convidada para um momento comadre: chá com bolo de maçã. E que bolo... verdadeira delícia, com uma massa leve, fatias de maçã no ponto e uma cobertura meio merengue por cima. De comer rezando, como diz minha mãe!
O legal de morar perto é que pude ir assim que recebi o convite e acompanhei o bolo sendo preparado:
E o bolo pronto e mesa posta na varanda:
Bem na hora do bolo, vieram meus filhos, pra conhecer o Hachi e a Sakura, os dois Akitas lindos e bonzinhos da casa:
Gostou do bolo da Ângela?
Deu água na boca?
Se lascou, porque ela é minha vizinha, haha!
Brincadeirinha, a blogsfera permite uma vizinhança que não conhece mar, nem continente. Então vai lá no manual da dona de casa pegar a receita e se deliciar com as peripécias domésticas da minha amiga.
Obrigada, Ângela, Marta, Hachi e Sakura!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Crônica de uma saia anunciada!


O coelhinho anda mais apressado a cada dia, já que falta pouco para a Páscoa e todo mundo quer ovos fresquinhos. Resultado: ando costurando variações de tecidos com fundo chocolate e bolinhas adoidado!
A cada entrega, um ufa! E uma vontade louca de vir aqui blogar, sapear os blogs preferidos ou, na esfera do mundo "real" me perder em conversas e risadas com as amigas. E de tardinha, depois das entregas da semana, tive um prêmio na forma de chá da tarde: a festa de aniversário de uma amiga querida, aquela da saia de coruja.
A Fa é muito engraçada e me diverti horrores ouvindo as histórias dela (que um dia preciso compartilhar aqui, com a devida autorização). Uma distração deliciosa e merecida nesse começo de final de semana.
Claro que eu não poderia ir de mãos vazias mas, na correria da semana, não consegui preparar um presente tão bacana quanto a Fa merece. Então, me restou pensar nas coisas que ela mais gosta e apelar para a criatividade.
Dei sorte, pois logo cedo tive que buscar uma encomenda na minha loja preferida de tecidos e vi um bordado muito lindo pendurado logo atrás do caixa. Tava resolvido o meu problema!
Claro que não consegui lavar o tecido, fazer um molde e costurar, mas dei de presente o corte de pano bem embrulhadinho e a intenção de uma saia muito linda, com um "vale saia" bordado: Tem horas que o melhor dos presentes é um belo pacote de boas e sinceras intenções.
Bom final de semana!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Em luto.

Minha casa é meu pequeno pedaço de mundo, sossegada e acolhedora. Aqui, com todos meus amados juntos, me sinto tranquila. Minha casa também é palco das minhas melhores histórias, aquelas que trago aqui em forma de palavras pra entreter e salvaguardar do tempo.
E o ritmo da casa é todo feito pela família. Muito cedo, quando ouço os filhos grandes se aprontando para a escola, sei que logo chegará a hora de levantar e preparar o caçula. Depois do beijinho de bom dia nele e no marido, é hora de ligar de novo a máquina do café, preparar alguma coisa pra comer e começar a rotina. O resto da manhã transcorre entre a máquina de costura e os outros afazeres, até a hora do almoço, quando todos voltam famintos.
Mas essa manhã foi mais longa, como se o tempo custasse mais a passar, prolongando um pesadelo daqueles tão doloridos que parecem continuar mesmo depois que a gente acorda. E, confesso, ainda estou com a sensação de torpor, incredulidade e tristeza, ansiosa por sentir todos em casa e em segurança, para selar o fim do dia.
Hoje, quem ama uma criança, seja filho, sobrinho, neto, afilhado, aluno ou amigo, sentiu o mesmo pesar e terror por saber que o personagem doentio, armado e cruel que é figura constante dos enlatados americanos já não é imaginário e distante. Hoje, Columbine é aqui.
Então, minha casa encerra o dia sem histórias; em silêncio, luto e oração pelos brasileirinhos que perdemos.

sábado, 2 de abril de 2011

Doce parceria


Ontem foi meu primeiro dia de dieta (tem algum outro doido aí que começa dieta na sexta, ainda mais primeiro de abril?) e meu compromisso é tornar minha relação com doces e gulodices a mais casta possível: vou me limitar a fazer, fotografar de vez em quando pra vocês e me dar dez chibatadas ali no cantinho!
E como a tentação anda junto atormentando uma vida diet, veio minha amiga Simone, do chocolatria (aquela que faz o super picolé de limão lembram?) e me propôs essa doce parceria: fazer as embalagens dos ovos de Páscoa lindos, delicados, inusitados e deliciosos da sua marca, a Diva Chocolates.
Dava pra negar?
Então, essa semana a banca esteve repleta de marrom com bolinhas azuis e cor-de-rosa:
E sabem qual foi a melhor parte? Receber uma caixa de ovos para medir e fazer a prova das peças piloto!
Tive que esconder e ameaçar de morte quem se aproximasse da caixa, até ter tudo pronto e fotografado. E depois, veio o deleite: é um sabor mais incrível que o outro, de um chocolate que derrete mansinho na boca (e olhe que eu nem sou daquelas pessoas super chocólatras). Mas os ovos Divas são coisa de outro mundo, de fazer gordinha babar mesmo.
Ainda bem que a Simone foi piedosa e não mandou ovos de gesso, como ela havia ameaçado... E se você está ai está babando de vontade, vai lá no Chocolatria ver a lista de opções e babar mais um pouco e os ovinhos podem ser despachados para todo o Brasil. Mas corre, porque a tiragem é limitada e tudo que é bom e fresquinho, dura pouco!