Páginas

terça-feira, 27 de março de 2012

Na cozinha: bolo de milho da Dona Amélia

Ando meio nostálgica. Não sei bem aonde arrumo tempo, mas fico divagando, pensando na "morte da bezerra" como diria minha mãe. E, num desses momentos, fiquei com uma saudade imensa da minha avó e do meu avó, que viviam às turras.
Saudades das bonecas de sabugo de milho de cabelo desgrenhado... saudade do biscoito de polvilho frito... do barulho da máquina... de tomar guaraná com suspiro no fim do dia no boteco. E de bolo de milho.
A vó fazia o bolo ralando as espigas num ralador feito pelo vô, com uma chapa de metal toda furada com prego ("modernidades", como o liquidificador, faziam a véinha torcer o nariz!).
E hoje, como fiquei só uma parte da manhã na loja, deu tempo de passar na quitanda e comprar o milho. Só não daria tempo de ralar as espigas, então a receita "modernizada" é no liquidificador mesmo.
O bolo tem consistência mais pesada, como de uma queijadinha, mas é macio, molhadinho e bem amarelinho, pra alimentar saudades e nostalgias das tardes de infância.
Bolo de Milho da Dona Amélia

6 espigas de milho (usei 5)
1 1/2 xícara de açúcar (usei 1)
1 xícara de leite
4 ovos (usei 3 grandes)
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de queijo meia cura ralado
1 colher (chá) de fermento em pó

Deixei o forno pré-aquecer a 180°.
Passei a faca pelas espigas, retirando os grãos. Bati no liquidificador com o leite, depois peneirei em peneira grossa, só pra reter as cascas. Voltei para o liquidificador junto com os ovos, a manteiga, o açúcar e o queijo e bati mais um pouco. Transferi para uma tigela e misturei o fermento em pó.
Untei uma forma de mais ou menos 20cm (com buraco no meio) com manteiga e farinha, coloquei a massa e levei para assar por cerca de 40 minutos. O bolo está bom quando estiver firme e corado, mas o teste do palito não vale para essa receita.
Enjoy!

p.s.: fiz antes do almoço, desenformei e cobri e, quando fui tirar a foto no fim da tarde, descobri que metade já tinha embora (o que atesta a delícia da receita da vó Amélia).

14 comentários:

Marilia Baunilha e Patch disse...

Vou fazer na semana que vem. Meu genro vem para a Páscoa e ama bolo de milho. Obrigada por compartilhar.

Beijos,

eneida

Nina Dias disse...

Deve ser uma delícia! Obrigada pela receita! bjs Nina

Carol disse...

Minha avó fazia desse bolo exatamente como a sua, no ralador. Se não me engano colocava queijo ralado algumas vezes e daí ganhava o nome de pamonha assada.
O bolo é mesmo delicioso.
Beijos

Renata disse...

adorei o texto!
aliás, sempre gosto do jeito descontraído e honesto q vc escreve!
bjo

Ana Matusita disse...

Carol, que bom que vc lembrou!
Eu esqueci de colocar o queijo na receita!
Vou corrigir!
bj,
Ana

PINTA ROXA disse...

Assim nunca comi milho, fazendo com a espiga, só conheço mesmo a farinha já em pacote.
beijocas

PINTA ROXA disse...

Fui ver o teu post das tiras, e tive de ir ver a colcha que a tua avó fez,
"roubei o teu pap" adorei as colchas e o teu post.
São presentes que ficam para a vida.
Bjoss

Glaucia disse...

Ana, adorava biscoito de polvilho frito, minha avó já se foi, mas minhas tias-avó, sabem fazer um maravilhoso. Deu saudade.
bjos
Gláucia

maristela disse...

E a toalhinha de crochê embaixo? Tudo de bom.

Bjs

harumi disse...

sabe que ando com vontade de bolo de milho tb? vou tentar fazer este!!!
adorei a receita e adorei a foto! ficou muito fofo com o seu crochê! ;-)
beijoca.

Hellen Gomes disse...

não sei se babo no bolo de milho, que cairia muito bem nesse dia chuvoso na minha cidade (ainda mais quentinho, adoro bolo quentinho) eu e se babo nessa foto delicada com o pratinho de coração, tomar cafe da manha assim é acordar sorrindo :)

Hellen Gomes disse...

não sei se babo no bolo de milho, que cairia muito bem nesse dia chuvoso na minha cidade (ainda mais quentinho, adoro bolo quentinho) eu e se babo nessa foto delicada com o pratinho de coração, tomar cafe da manha assim é acordar sorrindo :)

Lola disse...

Ai me deu uma vontade de ir para a cozinha fazer um bolo.. Eu sou bem saudosista sabe, e adoro aqueles momentos mais tranquilos em que posso levar o meu dia como se ainda morasse no interior. Mas tudo bem, cidade grande é correria... ehhee... beijooosss e bom dia!
http://www.antonellaesuaboneca.blogspot.com.br/

Silvia disse...

Ai que delícia!
Ainda tenho esse tipo de ralador, minha mãe me deu um, adoro usá-lo, acho que fica mais saboroso, mas precisa de tempo para ralar o milho!
As lembranças da infância são tudo de bom!
Minha avó também fazia o bolinho frito.
Bjs!!