Páginas

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Contagem regressiva...

...e friozinho na barriga nos últimos retoques!

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Bazar Ógente 5, para as mães, filhas e filhos!

Gente, eu tenho que compartilhar com vocês: o ógente é um dos bazares mais deliciosos que tem! Tanto do lado de quem vende, quanto para quem vai comprar.
Só gente fina, elegante e sincera!
Espero vocês lá, no próximo sábado (os dados certinhos estão no convite)!

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Modo de fazer: capa de granny square

O banco de madeira do tipo pufe até que era bonitinho, mas faltava fazer uma graça pra dar aquela carinha de aconchego. E granny square, os quadradinhos de crochê da vovó, são puro carinho! Adoro!
Para cobrir o pufe, usei cerca de 1/3 de novelo de linha Bella, nas cores vinho, rosa, marrom, turqueza e roxo, e agulha de crochê de 4mm.
Fiz um granny square variando as cores até ficar quase do tamanho do assento (deixei cerca de 1 dedo faltando para cobrir tudo, pois assim a capa fica justinha). Então, parei de fazer os aumentos nos cantinhos, para fazer as laterais. E fui fazendo as carreiras até cobrir tudo.
Pra quem está iniciando no crochê, tem montes de tutoriais pela internet, como esse daqui. Juro, é fácil e terapêutico, bom para ocupar as mãos vendo TV sem culpa!
Boa semana a todos.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Dia e noite

De dia:
De noite:
Muitos suspiros nessa sexta-feira!
Bom final de semana.



segunda-feira, 16 de abril de 2012

Luz!

Essa reta final tá demorando, né?
E juro: a gente tem trabalhado pra deixar tudo lindo, mas cada coisa tem seu tempo, além do que os prestadores de serviço não são assim lá muito pontuais.
Enfim, passei pra mostrar as luminárias lindas importadas diretamente da cidade maravilhosa. Gracias, Viv!
Boa semana a todos!

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Antes & Depois: gaveteiro

E com a mudança do ateliê para o novo espaço, veio também aquela vontade de arrumar, mudar e revolucionar (mas sem poster do Che Guevara, prometo!). Durante arrumação, olhei pro gaveteirinho muito útil, porém maltratado pelo uso. Quando ganhei, ele era todo forradinho de tecidos de bolinha, bem lindo. Mas os tecidos foram descolando e eu deixei, até pensar no que fazer com ele.

Daí ontem pensei na solução mais rápida possível mas que nunca desaponta: o velho e bom Contact. Usei o de textura de madeira e gostei muito (achei até mais fininho e fácil de aplicar).
Simples assim, o gaveteiro ficou novo:

Com o detalhezinho do adesivo de corujinha que a Mariana da Set Design fez do meu desenho (fofo, né?).

Assim, com tudo "novo" e arrumadinho, trabalhar dá mais alegria ainda!

terça-feira, 10 de abril de 2012

Mudança!

A Páscoa foi de mudanças... auspicioso, né?
A verdade é que fiquei um pouco ansiosa, sem saber como as coisas funcionariam. Afinal, são alguns anos fazendo a travessia do quintal pra trabalhar.
A sala está bonitinha, cheirosa... a casa está ficando bem do jeitinho que a gente queria, para receber e acomodar os clientes e amigos queridos. Estamos quase terminando de arrumar tudo. Mas, por enquanto, estamos no modo "funcionamento interno".
Olhem só:





Hoje, depois de levar e arrumar a maior parte do ateliê para a sala nova, fiquei por lá costurando. E tenho que dizer que estou bem feliz!
Boa semana para todos.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Na cozinha: pão de mandioquinha


O tempo anda curto, assim como as incursões pela cozinha; essa semana, chutei o balde e comprei bentô duas vezes (a marmitinha japa é uma salvação, até porque d-e-t-e-s-t-o as marmitas tradicionais com aquela mistureira de arroz-feijão-salada-bife no mesmo recipiente. Blé!
Mas ontem era dia de preparar lanche coletivo para o pequeno e eu fiquei umas boas horas na cozinha fazendo bolo de cenoura (afinal, o coelhinho já tá praticamente por aqui), brownie pra dar de presente para a professora e o pãozinho de mandioquinha da foto.
Como a receita é enorme, foi o suficiente para mandar para a turma da escola e ainda sobrar um bom tanto pros famintos da casa. A receita é ótima e estava guardada desde os tempos de estudante, quando morei por um par de meses numa república japa. Na época, sofri um bullying nervoso por parte das coleguinhas, afinal não tenho sangue 100% oriental.
Sério, era coisa de louco. Quase todas as meninas da casa faziam odonto e farmácia e a vida se resumia a dormir às 20h, acordar às 04h da matina, estudar até as 06h e ir pra aula às 08h. Fora a escala de tarefas domésticas que ficava pendurada na parede, com horário certinho para ir à feira, limpar o filtro de água e fazer toda sorte de tarefas do lar..
Enfim, o que acabou acontecendo é que, um belo dia, reclamaram do meu arroz e eu mandei as japas plantarem batata na terra do sol nascente, peguei minha mochila e meu colchão e... sentei na calçada pra chorar!
Acabei indo dormir na cozinha da casa de outras meninas por uns tempos, até achar a casinha que virou a única república mista da cidade (com meninos e menina, aka, eu).
A receita do pão de mandioquinha foi uma das meninas da república japa que me deu. Ela era a mais bacana e a única de que me lembro o nome: Marisa.
Então, eis o pão de mandioquinha da Marisa, que adaptei pra ficar mais do meu jeito, afinal, sou só 50% japa:

Pão de Mandioquinha

1 xícara (240ml) de leite morno
1/2 xícara (120ml) de água morna
3 tabletes de fermento fresco
3/4 xícara de açúcar
1kg de mandioquinha cozida
3 ovos, mais uma gema para pincelar
1 colher (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) de óleo (usei canola)
farinha de trigo o quanto baste (usei cerca de 800grs.)

Cozinhe a mandioquinha (eu coloquei para cozinhar no vapor até ficar bem molinha, usando uma panela de fazer macarrão com pouca água no fundo. Se você for cozinhar direto na água, só tome cuidado para não deixar a mandioquinha dissolver). Depois, amasse grosseiramente com um garfo. Reserve.
Dissolva o fermento no açúcar; junte o leite e a água e deixe crescer por uns 15 minutos. Bata os ovos e junte à massa; acrescente a manteiga, o óleo e a mandioquinha.
Vá juntando a farinha aos poucos. Quando começar a dar liga, passe a massa para uma superfície lisa e sove. A massa deve ficar um pouquinho grudenta. Volte para a tigela, cubra com um pano e deixe crescer (eu gosto de colocar duas bolinhas de massa num copo com água. Assim que as bolinhas subirem, é hora de ligar o forno e montar os pãezinhos.
A receita é bem grande e a massa rende 3 pães grandes ou cerca de 60 bolinhas (que dá bem para congelar num saquinho depois de assadas). Para as bolinhas, pegue porções de massa com uma colher de sopa, passe um pouco de farinha nas mãos e enrole. Coloque as bolinhas em assadeira forrada com papel manteiga. Por cima, se quiser, pincele uma gema batida mistura com um pouquinho de café pronto, sem açúcar, pra dar uma corzinha. Leve para assar até ficar douradinho.
Como a massa é mais grudenta, as bolinhas não ficarão perfeitas. E é exatamente aí que está a beleza do pãozinho, que cresce mais no forno, fica achatadinho, macio e com pedacinhos de mandioquinha. Diliça para comer com manteiga ou requeijão!
Enjoy!
ATUALIZAÇÃO IMPORTANTE: gente, eu esqueci de citar o sal na receita, vocês me perdoam? Vai meia colher (sopa) de sal). Só vi agora por conta do comentário da Na, Leo e Alice. Sorry!

terça-feira, 3 de abril de 2012

Preciosidades...

Uma pequena parte do garimpo precioso que fizemos para a loja:



E hoje, cheguei lá e o pedreiro estava lavando a calçada, que é a última coisa que falta arrumar. Muita emoção, minha gente!
Agora chegou a hora boa de decorar, arrumar tudo e encher as prateleiras!
Aguardem!