Páginas

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Chega mais, 2013!


Que 2013 seja um bom ano para quem é malabarista, equilibrista, um pouco palhaço... e que a corda bamba tenha  a rede de proteção que esqueci de solicitar no ano anterior.
Enfim, que seja um ano novinho em folha, cheio de acertos, erros e novas tentativas, como deve ser a vida. Afinal, um ano novo nada mais é do que um calendário cheinho de grandes possibilidades!
Bom 2013 pra todos nós!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Noite Feliz!


Depois de um ano e tanto, é hora de pensar que estamos todos bem, que a alegria de viver e ser amado se renova e a gente segue em frente, sabendo que sempre vale a pena.
Então, que hoje o maior presente seja estar em família, entre amigos e amores.
Feliz Natal a todos (mesmo a quem passa por aqui não pela amizade, afinal, hoje é a Noite de Amor)!

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Na cozinha: doce de leite


E começa a temporada das festas! 
Eu falo isso como se, aqui em casa, a gente precisasse de motivo pra fazer festa... na verdade, qualquer pequeno motivo é suficiente pra chamar os amigos e passar um dia no quintal, cozinhando e papeando.
No domingo passado, o motivo foi um pacote de feijão preto e a necessidade de planejar a nossa já tradicional festa de reveillon.
Olha só o marido e nosso grande amigo Xan preparando a couve e a feijoadinha no fogão à lenha:

(já sei que vcs vão comentar que a paredinha atrás do fogão ficou linda, mas eu conto melhor sobre isso depois, ok?)
E já que o fogão tava aceso, aproveitamos pra fazer doce de leite. Cada um deu um pitaco e fizemos assim:
Caramelei 2 xícaras de açúcar na panela de fundo bem grosso. Depois, o Xan colocou 1 litro de leite e mexeu até o açúcar se misturar bem (nessa hora, tem que tomar cuidado, porque espirra pra caramba.
Juntamos mais 3 litros de leite, uma lata de leite condensado, 2 xícaras de açúcar, 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio e 1 pires (dica da minha mãe para não transbordar).

A panela ficou borbulhando a tarde toda, até reduzir pra cerca de 1/3 da quantidade inicial e ficar bem escuro, com cara de bala de leite Kid's!

Quando começou a mudar de cor, tiramos o pires e começamos a mexer com colher de pau, até engrossar um pouquinho (não muito, pois ele endurece um tanto depois de frio).
Com os canudinhos (comprados prontos), foi a sobremesa mais sucesso da história desse quintal!
Delícia mesmo!
E quem nunca gostou de docinho simples, que atire o primeiro canudinho!
=)

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Antes&Depois: lixeira

Como acontece todos os anos, estou aqui, às vésperas do Natal, quase enlouquecida para terminar tudo o que me pedem e ainda manter alguma sanidade para as festas.
Esse ano foi terrível mas, de alguma maneira, sinto que despertei para o que eu realmente sou e acredito só agora nesse finalzinho. Como se eu tivesse adormecido de um jeito conturbado, com sonhos perturbadores durante sono e agora tivesse caído da cama!
Enfim, de uma vez só, além das encomendas, bazares e finalizações, a gente está encarando um começo de reforma. E eu devo dizer que gosto disso. Gosto da possibilidade de recomeçar de um novo jeito, de mudar as coisas de lugar, refazer... por mais que, por enquanto, só tenha bagunça, cimento pelo chão e apenas uma nova paredinha erguida.
Não tem sobrado muito tempo para pensar em outras pequenas coisas, como os móveis que vieram da loja e atulham vários cantos da casa, por exemplo. Eu olho para eles com muitas ideias, mas nenhum tempo de sobra.
Só que, no meio do caos e da correria, apareceu no meu caminho essa lixeira de consultório, ainda com etiqueta (ela veio de presente junto com as cadeiras, lembram delas?). Marido amou e eu idem.
Mas claro que achei que ela podia ter mais cor, né?
E a solução rapidinha foi o velho e bom spray. Depois de uma boa lavada com água sanitária e sabão de coco, sequei bem e pintei só o baldinho (por enquanto). Mas já deu outra cara:
E agora a lixeirinha reina, linda e amarela, lá no cantinho perto da porta:
Ô coisa boa que é ganhar presente inesperado, né?
Bom final de semana.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

5° Bazar Kohii de Natal


Amanhã tem o 5° Kohii Bazar, edição de Natal no delicioso Café Kohii. Se vc ainda não conhece, vale a pena (o almoço é uma delícia, assim como os sanduíches e as sobremesas).

End: Rua da Glória, 326, Liberdade  São Paulo - SP
das 11 às 18h.

Espero vocês lá.



quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Na cozinha: refresco de mate e limão


Nesses dias de calor infernal, tenho mantido a geladeira abastecida de suco e chá gelado,  porque a agradável temperatura de deserto do Saara dá aquela sede.
Pra variar o mate gelado, lembrei de uma receita da sogra, que deixa o mate ainda mais refrescante: misturar o chá com um pouco de refrigerante de limão. Embora os meus amiguinhos Vitor prato fundo Hugo e Paty Mimmos tenham me trollado no facebook dizendo que eu estava tomando biru  no meio da tarde (biru=beer no Japão, segundo a Paty, também conhecida aqui como breja, cerva, loira gelada), juro que era chá mesmo, sem nada de álcool! 
Não tenho uma receita exata, mas fiz o chá mais concentrado (uso o mate seco, sem ser de saquinho), deixei esfriar, enchi 2/3 de uma jarra com o chá e completei com 1/3 de soda limonada. Espremi um limão e levei pra gelar. Na hora de servir, bati com um mini mixer no copo mesmo (fica melhor batido no liquidificador, mas calor dá preguiça, né?) e servi bem gelado!
Não coloquei açúcar  porque acho que o doce do refri já foi o suficiente mas, pra quem curte mais doce (como os meus filhos) é só acrescentar o açúcar antes de bater.

Simples (e gostoso) assim.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Modo de fazer: banner caseiro

Sexta-feira, véspera de bazar e eu com tudo arrumadinho, catalogado, etiquetado e organizado, unhas feitas,  cútis descansada e cabelo com o balanço da Mulher Maravilha. Só que não.
A verdade é que tudo sempre parece lindo pra quem está de fora, mas a gente nunca dorme direito às vésperas de ir pros eventos, sempre esquece alguma coisa e alguma unha sempre lasca.
E, no último minuto do primeiro tempo, descobri que a placa adesivada com meu logotipo tinhas descascado na mudança, depois de ficar alguns dias no carro. Ai!
Como stand sem uma identificação bonitinha não pode ser, corri pra ver qual alternativa boa, bonita, barata e rápida eu poderia tirar da cartola. Então, me lembrei que tinha duas folhas A4 de papel para transfer. E corri pra fazer um banner caseiro.
Fazer transfer em casa é relativamente simples. Primeiro, caso haja alguma coisa escrita, é necessário espelhar a imagem antes de imprimir, já que ela será aplicada em outra superfície. Para isso, use um programa de edição de imagem. 
A impressão deve ser feita de acordo com as especificações do papel.
Depois de impressa, recorte em torno da imagem, deixando uma margem de meio centímetro. Isso é importante, porque facilita na hora de transferir e garante que você tenha uma área menor e um menor risco da transferência deixar falhas. E já que é necessário recortar a imagem, vc pode aproveitar todos os  espaços da folha com outras imagens menores, que também serão recortadas. Além do logotipo, fiz várias bolinhas e florzinhas e, depois de tudo recortadinho, ficou assim:
O tecido que vai receber o transfer deve ser de algodão. Na hora de transferir, uma boa dica é NÃO usar a tábua de passar e sim uma superfície lisa e dura, protegida apenas por algum tecido grosso. Eu forrei minha bancada com algodão cru (aprendi isso na marra pois, da primeira vez em que fiz transfer usei a tábua de passar, que é mais fofinha,  e perdi algumas imagens que não grudaram direito). Posicione as imagens com o papel de proteção voltado para cima.
O ferro deve estar quente e sem nenhum vapor. Pressione cada imagem por uns 20 segundos sem ficar passando/movimentando o ferro. E não retire nenhum dos papéis de proteção antes de ter terminado todas as imagens:


Depois de frio, retire os papéis de proteção e... voilá!
Para fazer o acabamento do banner, fiz uma graça com alguns retalhos na barra, fechei as laterais e, na parte de cima, fiz um passador com uma tira de um tecido bonito, por onde atravessei uma madeirinha dessas que a gente encontra na seção de armários de lojas de materiais de construção, pra poder pendurar.
Ah, depois de pronto não dá mais pra relar o ferro quente senão danifica a imagem, ok?
Então, se precisar repassar, faça pelo avesso. 
O meu banner caseiro ficou fofo assim:
Quem foi na 6a. edição do Bazar Ógente viu.
Aliás, os dois dias de bazar foram uma delícia! Como é bom estar entre pessoas que pensam e vivem os crafts com seriedade, como todo trabalho deve ser. Fico muito feliz nesses encontros e o Ógente é um dos melhores momentos pra encontrar tudo isso reunido.
Lembrando que,  durante essa semana (de hoje, dia 04/12, até quinta, dia 06/12), está rolando o 4° Marché Jardim Leopoldina, em SP, que eu participo junto com as queridas da máfia japa (Mimmos, Tupã, Flô di Pá, Cuttinstudio). Já no sábado tem o bazar Kohii de Natal, na Liberdade - SP, no café mais gostoso de lá. 
E sábado e domingo tem o Bazar Resgatinhos em Campinas (estarei por lá no domingo).
Algumas meninas tem me escrito pedindo dicas na hora de fazer bazares. Na verdade, já falei um pouco sobre o assunto aqui. E as meninas do superzíper também fizeram um craftcast há uns anos atrás, com várias crafters bazarzeiras falando sobre o assunto.
As minhas dicas não mudaram muito mas, quem puder, indico fazer uma lista básica de tudo antecipadamente: decoração, embalagens, quantidade de cada produto, divulgação, cartões de visita, etc.
Assim vocês não terão tanta correria na última hora, podendo chegar lindas, leves e fabulosas no evento!