Páginas

segunda-feira, 11 de março de 2013

Diário de uma reforma: parte 3


Semana passada, a obra ficou em suspenso, já que a derrubada das paredes velhas dependia do vidraceiro colocar os vidros na tesoura das paredes novas. Atrasos e tempestades depois, isso só aconteceu na sexta-feira.

Mas hoje cedinho, chegou Seo João, o pedreiro, todo animado com a marreta e a serra. E eu, que sempre me achei uma pessoa muito construtiva, me vi em polvorosa com a parede da sala sumindo na base da marretada... engraçado como botar tudo abaixo é bem mais fácil do que construir (e se isso fosse possível sem levantar tanta poeira, seria perfeito).
Agora, já de noitinha, consegui deixar as coisas razoavelmente em ordem e, ao longo da semana, espero ter uma sala ampla, com o piso colocado e um escritorinho idem para serem pintados por nós mesmo (ai!) no final de semana. 
(a foto ainda era do primeiro momento de caos, em que a parede ainda estava sendo derrubada)

Só depois de tudo mais ou menos em ordem, vai começar a parte mais legal de todas: decorar. Já pensei nas cortinas, já mandei um móvel que eu adoro para ser laqueado, já pensei em novas cores para as cadeiras e novas disposições dos móveis e, quando olho pro sofá velhinho, a vontade que tenho é de fazer um carnê a perder de vista (sofá é coisa cara de doer, né?). Mas fim de obra é dureza e tudo o que não temos sobrando é dinheiro, apesar de colocarmos a mão na massa em muitas etapas, o que dá uma boa economia de mão de obra.
Mesmo assim, olhar não custa nada e, pesquisa daqui, pesquisa dali, achei algumas opções interessantes e com bom preço no mundo virtual (embora eu tenha a impressão de que comprar sofá é como comprar sapato: tem que experimentar, sempre). Fuçando um pouco mais, descobri a cuponation, que dá descontos em várias das lojas em que eu ando namorando sofás, como a Mobly e a Oppa.
E, claro, com desconto, a vontade de arriscar aumenta!
Alguém aí tem experiência de comprar sofá sem testar?
Será que tem regrinhas de medidas de assento, encosto, densidade e altura que a gente possa seguir sem medo?
Me contem, por favor!
Enquanto isso, sigo curtindo (#not) a poeira e a bagunça da obra e pensando que terei um longo final de semana de pintura pela frente!
Boa semana a todos.




9 comentários:

Maria Amélia disse...

Ana, minha experiência foi péssima. Eu e minha mania de comprar tudo pela internet dancei com o sofá. Ele era duro, a gente sentava em um determinado lugar e sentia a madeira. Além disso o chenile marrom era muito sintético e favorecia que qq fio de linha grudasse nele (ele era marrom café) Ainda fiquei uns 4 anos com ele, depois substituí por um testado ao vivo. rsrs. Acho que sofá e colchão é difícil de comprar pela internet. Não arrisquei mais.
bjs

Rosana Sperotto disse...

Ana, depois de meses e meses de namoro aqui e ali, no final do ano comprei meu tão sonhado sofá na Mobly. Tudo perfeito: é exatamente como na foto; testei em lojas reais a densidade especificada no site, então também aí não tive surpresas, sem falar nas condições de pagamento no cartão, imbatíveis. Momento de glória quando o caminhão estacionou e pude começar a despedida do surrado e incômodo sofá velho.
Beijão!
P.S: a fachada da casa tá muito bacana!

Cela disse...

Essa parte da quebradeira deve ser a mais chatinha, mas a satisfação depois compensa!

Sobre sofás, eu só não gosto muito desses de couro sintético e afins, sempre fico suando. São mais fáceis de limpar, mas eu acho que não compensa.

Beijos e boa semana!

Cristine disse...

quando li no FB que o papel de parede rosa já era, deu até um aperto no coração. mas vai ser para uma mudança pra melhor, então...

boa sorte com o quebra-quebra!

beijos,
Cris

Taia Assunção disse...

Está ficando uma graça, Ana...madeira e tijolinho são imbatíveis. Não sou habituada a comprar quase nada pela internet...beijocas!

emy disse...

oi Ana, sua casa tá ficando tão linda que nem sei... go, Ana, go!
Qto ao sofá, acho arriscado tb e olha que eu compro quase tudo na internets. Se não der certo, o q fazer com o trambolho? bjs

Jussara Machado disse...


Pois é, reforma é tudo isso, mas depois que passa a gente até esquece o sofrimento, porque a casa fica uma delícia! A sua está ficando supimpa!
Bjks
Jussara

kakau fonseca disse...

Eu mandei fazer sob medida ficou lindo um chaise.

kakau fonseca disse...

Quero começar a minha reforma este ano ainda se Deus quiser. Comprei um sobrado num condomínio fechado, e já tenho tudo na minha cabeça, falta só o principal, o dindim para a reforma.
Beijos