Páginas

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Negócio criativo: como ser dono do seu próprio tempo.


Semana passada eu escapei para umas mini férias. E foi tão rapidinho que vocês nem perceberam, né?
O hotel em que eu e minha amiga Paty ficamos hospedadas era de um casal muito simpático, que tornou nossa estadia ainda mais legal. Numa de nossas conversas, eles me perguntaram porque eu estava de vacaciones sem o resto da família. E tive que explicar, usando todo o meu portunhol, que eu faço meu próprio horário e sou dona do meu próprio negócio, o que torna a minha vida bem mais flexível. 
Também expliquei que, logo depois da volta, a porca ia piar! hahaha!
Sim, porque deixei as coisas programadinhas para a volta, para chegar e começar a preparar o final do ano.
Depois da conversa, fiquei pensando e entendi coisas muito importantes que queria compartilhar aqui.
Pra começar, depois de tomar a decisão de trabalhar com as mãos, por conta própria, qual o "ativo" mais importante do seu patrimônio?
Acho que, num primeiro momento, a gente diria que são as máquinas, seja qual for a função delas. Ou o espaço em que trabalhamos.
Na verdade, o "bem" em questão é muito subjetivo, pois não podemos retê-lo de forma concreta: estou falando do tempo, esse danadinho que escapa das nossas mãos e nos deixa enlouquecidos com os prazos e a correria.
Quando nos tornamos donos do nosso próprio tempo, é muito tentador trabalhar a qualquer hora, fazer as coisas desordenadamente (ainda mais quando se trabalha dentro do espaço doméstico). É quase uma cilada: ao mesmo tempo, somos donos e também reféns dos dias, horas e minutos.
 Então, como faz? Como é que se domina o relógio?
Até hoje, confesso que ainda estou tentando. Mas tenho algumas estratégias que, aos poucos, me ajudaram a facilitar um pouco a vida:
*organização: sabe aquele ditado que diz "nunca deixe pra amanhã o que você pode fazer hoje"?
Pois bem, no caso de quem vive do trabalho das mãos acho que dá pra ir além e, no fim dia, deixar preparada uma parte das tarefas do dia seguinte.Talvez nem seja algo muito efetivo em termos de ganho de tempo, mas a sensação é ótima. É como se, ao começar as tarefas do dia seguinte, você se sentisse com uma parte do caminho andado, o dá aquele ânimo de seguir em frente;
* ferramentas adequadas: se a primeira coisa que nos vem à mente quando pensamos nos bens mais importantes das nossas oficinas e ateliês são as máquinas é porque elas facilitam em muito a nossa vida. O uso do tempo fica mais tranquilo quando a gente tem as ferramentas adequadas, que nos fazem ganhar horas preciosas;
Portanto, para quem trabalha em casa e não paga aluguel e nem tem despesas extras, vale investir em todo e qualquer maquinário que melhore e ajude no trabalho. Fica a dica!
*valor: quanto vale o seu tempo? você sabe o valor da sua hora de trabalho? eu me acostumei a pensar assim quando era professora e ganhava por hora-aula. Naquele caso, era fácil saber o quanto valia a minha hora mas, quando a gente começa a trabalhar por conta e se perde em procrastinações fica complicado, né?
Um sugestão que acho que vale para tentar descobrir  quanto vale o ouro é pegar seu produto principal e ver o tanto de tempo que você gasta para produzí-lo, do começo ao fim. Isso facilita muito, tanto na hora de compor preços quanto na hora de negociar encomendas;
*horário: mesmo trabalhando em casa, é legal ter um horário fixo, nem que seja um período, uma parte do dia que seja exclusivamente dedicada à produção. É claro que, quem cuida do próprio negócio tem muitas tarefas administrativas também e várias delas fora do espaço de trabalho. Pra dar conta de (quase) tudo sem enlouquecer, a gente volta lá no primeiro ponto: organize seu dia e separe as horas direitinho, o que nos leva ao próximo ponto:
*disciplina: trabalhar em casa tem muitas vantagens. Porém, é muito fácil se deixar seduzir e fazer as coisas da casa em detrimento do trabalho. O único jeito de evitar isso é ser disciplinado, que é algo que eu persigo todos os dias. À medida em que o seu trabalho evolui, isso vai ficando menos complicado, porque encomendas tem como contrapartida prazos de entrega. A melhor coisa é enfrentar as feras sem medo: se uma tarefa é chata, não deixe por último; o truque é fazer a parte mais complicada primeiro, assim o resto do trabalho vai ser molezinha. E reservar horários pré-determinados para as outras tarefas (pra quem tem filhos, por incrível que pareça, é mais fácil: afinal, criança tem hora pra almoçar, pra brincar, pra dormir...).
*equilíbrio: o oposto da procrastinação é só trabalhar loucamente, sem dar espaço pra mais nada. Daí, foi se a vantagem da flexibilidade, né?
A gente precisa ter um espaço, um respiro. Isso é importante até para a criatividade fluir melhor. Outro dia, comentei com meus amigos crafters que as nossas bobagens no Facebook eram minha "pausa pro cafezinho da firma com os colegas". E é bem isso, tem que ter alguns pequenos respiros ao longo do dia, umas feriazinhas de vez em quando, momentos com a família. Então, nem tanto ao céu, nem tanto a terra, ok?

Enfim, sei que essas não são dicas de verdade, porque cada trabalho tem suas especificidades, detalhes que só quem faz conhece. Mas, de modo geral, acho que é importante entender que dá pra se organizar e ser feliz trabalhando em casa. Sem enlouquecer e sem deixar de pagar as contas.
E vocês? Como se organizam e encaram o trabalho em casa?
=)

p.s.: antes que alguém pergunte, a belezinha da foto foi comprada durante a viagem, mas isso é motivo pra outro post.




8 comentários:

Renata disse...

Adorei o post...
Estou enfrentando esse desafio de ter o meu próprio negócio. Na teoria tudo parece mais simples, mas na prática é outra história.
Beijos e bom final de semana!!

Cris Nagawa disse...

Adorei seu post....assim como você, trabalho em casa, tenho filhos, marido, casa, tudo e mais um pouco pra administrar..então tb tô tentando ser um pouco mais disciplinada, pra poder dar conta do recado...valeu Ana...bom trabalho

Márcia "Lily" Reis disse...

Show! É isso mesmo. Vou compartilhar seu comentário na minha página no face! ;)

Lílian disse...

Ana, sua linda, que legal compartilhar estas dicas!
Ontem falei pro meu marido que ia escrever um livro entrevistando as mulheres-mães-empreendedoras que acho bacanas, pois temos muito o que trocar. Eu confesso que fico super curiosa para saber como as outras empreendedoras se organizam com a tríade lar-trabalho-filhos.
Topa ser entrevistada? hehe
Beijo

Eliane Lima disse...

Oi boa noite adorei seu post eu trabalho por conta e tenho um atelie em casa e principalmente nesta época parece que todos ficam loucos e querem tudo para ontem, mas eu já consegui me programar e a dizer não beijos e bom final de semana eliane lima.

Flor de Princesa disse...

Dar conta do recado ainda chego la, adorei seu post!
tudo lindo!
bjus

costurinhas disse...

Adorei Ana!! Sempre muito organizada :-)
Um dia participei de uma palestra onde foi perguntado o que era o tempo. Saíram coisas incriveis, inclusive que o tempo não existe! Posso dizer que ele é um bem escasso e precioso, e como diria o poeta "o tempo é lento para quem espera, rápido para quem teme. E para aqueles que amam, o tempo não existe". Grande beijo!

Deise Souza disse...

Adorei teu blog, escreve com a alma. É um desafio delicioso ser dono do nosso tempo!!!!
Beijãoo