Páginas

sábado, 10 de janeiro de 2015

2015


E olha eu aqui outra vez... fiquei bastante tempo num relativo silêncio virtual, mas numa tremenda balbúrdia no mundo real. 2014 foi um ano cheio de extremos, de acontecimentos importantes, de stress, incertezas, mas também de muitas conquistas e aprendizados pro resto da vida.
No meu pequeno mundo, foi um ano em que recomecei a realizar coisas que eu gosto, saindo do aconchego do meu quintal pra encontrar as pessoas lá fora. Também foi o ano em que optei por deixar algumas coisas que fazia de lado, porque não dá pra abraçar  tudo o tempo todo e, em determinado momento, a gente tem que optar pelas coisas que realmente nos fazem bem, mental e fisicamente.
Foi o ano que percebi que precisava dar conta do trabalho e da família sim, mas que também precisava dar conta de mim mesma. Deixei a desculpa da falta de tempo de lado e, pela primeira vez em muito tempo, me cuidei um pouco. Hoje já acho que essas poucas horas semanais se tornaram essenciais pra minha saúde e sanidade. Coisa boa!
Descobri que abrir espaço na vida para as coisas novas me trouxe, além de uma outra rotina, muita gente legal. E eu que achava que a minha agenda de amigos estava selada e carimbada, me vi contando com pessoas que se tornaram essenciais no meu dia-a-dia, pra rir, planejar, chorar ou simplesmente estar por perto. Coisa muito boa!
Não vou revelar meus planos para o ano que começou. Mas, se há algo para desejar, é que seja um ano mais equilibrado, sem tantos altos e baixos e com espaço para voltar a fazer uma coisa que eu gosto: escrever aqui (que os Anjos digam amém!).
Feliz 2015.