Páginas

segunda-feira, 7 de março de 2011

Mulher, todos os dias!


Eu me tornei mãe bem jovem, ainda recém formada e no primeiro ano de mestrado. E no meio da confusão das aulas, tese e gravidez, veio a notícia: gêmeos. Lembro de ter saído muda da sala de ultrassom, com a foto de duas "bolinhas" na mão, que entreguei ainda catatônica pro meu marido. Desde o início, foi muito complicado, mas é o tal negócio: tudo depende de como encaramos as novidades e os desafios. E eu me apaixonei, de cara, pela ideia de me tornar mãe.

Só que tem sempre um urubu pra bater as asas em cima da felicidade alheia e, certa vez, estava eu no banheiro quando ouvi duas colegas da minha turma de mestrado chegando. Uma delas era assim a aluna mais promissora, aquela com o orientador mais famoso e a melhor bolsa de mestrado. E foi dela que ouvi: "(...) ela nunca vai terminar a tese, nem arrumar emprego. Imagina, com gêmeos pra criar?! essa já era (...)."

Acho que nunca me encolhi tanto na vida, nem nunca me senti tão desamparada. Não tive vontade de chutar a porta, nem de argumentar com um bom barraco, como seria de praxe. Na verdade, naquele momento, senti pela primeira vez a angústia de ter que me tornar uma mulher adulta. E mulheres adultas sofrem, se culpam, sentem o peso do mundo nas costas mais o peso dos filhos nos braços enquanto mexem uma panela, escrevem uma tese, atendem o telefone ou carregam uma lata d'água na cabeça.

Juro que, ali mesmo, já comecei mentalmente a exercitar o discurso do meu fracasso: cuidar de dois recém-nascidos, numa cidade nova e sem família por perto seria muito difícil. E mais difícil ainda seria fazer tudo isso e mais a tese de mestrado. Desculpas perfeitas ensaiadas de antemão. Claro que não compartilhei a morte anunciada dos meus planos profissionais pra ninguém e segui a vida.

Mas o tal poder feminino de que a gente ouve falar nos discursos de candidatas, nos filmes e demais panfletos, tem um quê de verdadeiro que se manifesta nessas situações adversas. E talvez seja a metáfora perfeita pra descrever a força com que levei o primeiro ano de vida dos meus pequenos filhos. Não sei bem como tudo aconteceu, pois até hoje quando me perguntam como era a minha vida com dois filhos pequenos e uma tese, eu tenho uma vaga lembrança, como se tivesse vivido em transe entre mamadas, fraldas, primeiros passos, choros, dentinhos e risadas. Só sei que sobrevivemos todos e a minha tese foi apresentada com nota dez, distinção e louvor.

É claro que fiquei feliz por ter conseguido concluir o mestrado e seguir em frente com os meus bebês no braços mas, pensando bem, eu me sentia muito mais orgulhosa de um outro feito: ter amamentado dois pequenos e frágeis seres que nasceram com pouco mais de 2kg e se tornaram crianças fortes e saudáveis. Dentre as muitas facetas do espelho feminino, acho que ser mãe pode ser a mais poderosa.

Dar a vida e alimentar os filhos é quase como um superpoder conferido unicamente às heroínas. E quando paramos para pensar sobre isso, parece muito natural dar conta de todas as outras situações, sejam profissionais ou pessoais. Depois das contrações, do parto e da amamentação, nada é tão forte ou tão intenso que não possa ser superado. Nenhum grande feito, como ser presidenta da República, é impossível depois da maternidade.

Frágeis, porém corajosas; por vezes apaixonadas mas sempre responsáveis; severas quando necessário, mas também flexíveis; um tanto culpadas, mas orgulhosas das crias, somos uma contradição em processo, capazes de grandes conquistas e descobertas. E seja com as águas de março ou em qualquer outra época do ano, acredito na força feminina da mãe e filha, dona de casa e esposa, profissional e estudante mas, sobretudo, acredito na força da mulher combativa, forjada no amor de quem dá a vida e luta por ela, todos os dias.
Então, feliz Dia da Mulher, todos os dias!

62 comentários:

Laély disse...

Oi, Ana, que belo texto! Nota dez pra você, com os seus outros 3 diplomas que a maternidade lhe conferiu.
(Acho linda essa foto!)
Um bom dia pra todas nós, todo dia!

Glau disse...

eu não te conheço pessoalmente, mas já falei que tenho o maior orgulho de vc? te admiro mto mesmo. Bjao

Karina. disse...

Histórias parecidas as nossas...

No penultimo ano da faculdade engravidei e no último tive neném.
Foi difícil fazer estágio e TCC, mas, tudo certo. Na apresentação também dez e depois disso não houve obstáculo que desisti.

Somos fortes, somos mulheres maravilhas.

Beijos

Regina disse...

Pra você também Ana, Feliz dia das Mulheres - hoje e sempre!

Bia Cardeal disse...

Lindo!! De marejar os olhos e tbm de fortalecer aquelas que já não sabem como continuar!!
Tenho vivido momentos tumultuados tbm, tvz não tanto como o teu, mas fazer faculdade aos 42 (depois de ter largado uma aos 20!!), ter filho adolescente, dar aulas em outra cidade e aqui, cuidar da casa (e ajudar a mantê-la, além de construí-la!), ajudar a cuidar dos pais idosos, ter marido, etc e etc... tem que ter fôlego!! Muitas me perguntam como consigo. Eu sinceramente não sei!
Um grande dia da mulher pra todas nós!

Bjs!

Ruby Fernandes disse...

Ana querida, amo como você escreve. E hoje precisava dessas palavras. Obrigada, de verdade :)
Feliz dia da mulher, hoje, amanhã e depois e depois...
bjo

maristela disse...

Nossa!!!! Que guerreira. É bem por aí Ana. Matamos um leão a cada dia, tem dias que ele mata a gente, mas aí nos reerguemos das cinzas e matamos eles. Temos duas opções na vida: lamentarmos e vida dura e chorar. ou irmos à luta, chorar, enfrentar as dificuldades e aprender alguma coisa com as dificuldades.Ai vai depender de cada uma. Parabéns pra nós.

Caroline Carvalho disse...

Olá Ana,
Sou sua seguidora silenciosa, sempre leio seus posts e a acho uma mulher incrível.
Hoje seu post me tocou, de forma incrível, me vi muito no que escreveste.
Terminei o Mestrado, fiz uma cirurgia de redução de estômago, estava procurando Doutorados quando me descobri grávida de gêmeos.
Meu mundo caiu, como se não pudesse de forma alguma enfrentar mais este compromisso, e mais do que isso, me vi desesperada pois teria de mudar meus planos, de doutorado e de "vida madura e promissora".
Agora com 7 meses de gestação estou apaixonada por estes meninos que aqui espero, se tornaram o combustível pra que eu continue, e são neste momento a maior felicidade e o maior amor que tenho na minha vida.
Nós mulheres temos uma força incomum e incalculável, temos amor e temos garra. Sabemos como agir duramente mas temos doçura sem igual em nossas personalidades.
Obrigada pelo post lindo, me deixou ainda mais feliz de ser sua seguidora, me senti muito próxima a você ao lê-lo. OBRIGADA!
Beijossss da Carol, do Bernardo e do Benjamin....

Designer de interiores disse...

Amei o texto! Parabéns a nós mulheres!!! Um grande beijo e ótimo feriaado!!!!

Iris Barcelos disse...

Texto maravilhoso!!!!Beijos.... parabéns pra todas nós.

raquel disse...

Querida Ana!
Como vc conseguiu traduzir lindamente, com sua história de vida e principalmente de mãe, a força e determinação das mulheres!!!
Muito bom ler seu texto e sentir a importância de todas nós, guerreiras e determinadas, cada uma a seu jeito!
Obrigada pelo seu lindo post de hoje!
Bjão

harumi disse...

uau, este texto foi pura poesia, ana!!! presentaço neste Dia da Mulher, hein?
parabéns para vc! e pra todas nós, que se supera a cada dia, de uma forma ou de outra! ;-)
beijoconas,
da harumi

mArCeLe disse...

Se tornou ainda mais admirada por mim... Seu texto é lindo, Ana. Feliz dia da mulher pra você também!

JUDICA disse...

Hola Ana,FELIZ DIA DE LA MUJER!!!!!!!
FELICITACIONES POR TU EMBARAZO!!
yA VERA QUE HERMOSO ES SER MADRE.TENGO TRES HIJOS DE 33,28 Y 15 AÑOS ,SON NUESTRA FELICIDAD!!
HERMOSO LO QUE ESCRIBISTES!!
CARIÑOS DESDE MONTEVIDEO,URUGUAY
JUDITH

Alessandra Minadakis Barbosa disse...

Parabéns pelo texto! Você tem, realmente, muito do que se orgulhar! Abçs, Alessandra.

Marilia Baunilha e Patch disse...

Você já disse tudo. Então, parabéns a você, querida, por tudo e por mais um belo texto.

Beijos,

Eneida

Taia Assunção disse...

Que texto lindo Ana, assim como você só tenho "flash" da maternidade na adolescência. Não estava fazendo o Mestrado e sim a sexta-série. Mas passou e não saberia viver sem ser mãe, sem ter meus filhos. Tanto que optei por deixar carreira e estudo para trás para cuidar da família. Culpa sempre teremos, mas não há nada que se assemelhe a ser mãe. Beijocas e feliz TODOS os dias das mulheres.

Viviane Basile disse...

Lembra quando eu disse que era sua fã? Foi logo que lhe conheci... Taí o motivo! Vc traduz com suas palavras, sem ser nenhum pouco piegas, todos os meus sentimentos.

Passei por algo parecido, Ana. Tbm fiquei grávida no meio do mestrado. Achei que não ia dar conta, mas defendi minha tese e deu tudo certo! Ouvi elogios da banca e tudo mais.

Mas, concordo com vc, nada se compara a alegria e dureza de ser mãe. Posso trocar todas as minhas funções, mas essa jamais!!!

Beijos. Love u,
Vivi Basile

Ana Matusita disse...

Bom dia, queridas!
Hoje acoerdei pensando se preferia ter nascido homem... e cheguei a conclusão de que nasceria mulher de novo se fosse pra escolher.
A rapadura não é mole, mas é doce!!!
haha
Feliz dia pra todas vcs.
Bj,
Ana

Luciana Betenson disse...

Ana, mais um texto maravilhoso da minha poeta blogueira preferida :-) Ser mae eh, de fato, uma bencao e um privilegio. O resto a gente vai levando. E uma conquista destas, um mestrado com louvor de lambuja, nao eh pra qualquer uma nao rsrs... Sou sua fa ;-) Bjs,

Du disse...

Ana, se hoje tivesse que eleger uma unica mulher, esta seria vc que não conheço mas admiro muito pelos depoimentos que leio, pela sinceridade que transborda nas coisa que escreve, pelo trablho que desenvolve, pela familia que construiu e por tudo o mais que compartilha com tantos.
Parabens Ana por todos os dias.
Bjs

Casa Decorada disse...

Vizinha, eu estava indo na amiga aqui do lado, levar um texto que fiz para o dia da MULHER, quando passei em frente a sua casa(blog) e ví a porta entreaberta ....nossa que casa linda a sua! Se tiver um tempinho passe lá em CASA para um café e um bolinho....hj é dia de festa!
Se resolver se hospedar por lá também me acomodo por aqui ...
Feliz dia da Mulher vizinha!
Valéria

Marta Melo disse...

Ana me emocionei pois mulher é assim cada uma com sua história , com seus desafios e com o seu poder de transformar.Beijos
www.martammello.blogspot.com

Fatima Guimaraes disse...

Maravilhoso texto Ana.
Parabéns pela mulher que vc é...
Ha dias que queria vir aqui, mas to super enrolada com minhas encomendas, e só agora tirei um tempinho pra te contar...
Minha filha viu um gatinho seu e ficou apaixonada...eu como toda mãe pão dura e costureira, já que tinha um molde aqui, fui fazer um gatinho pra ela toda feliz e saltitante pensando que ia agradar....
Sabe o que a cabrita me falou??..."Ha mãe vc nunca compra nada, tudo que eu quero vc acha um jeito de fazer...assim não tem graça..eu queria AQUELE gatinho"...
Fazer o que né??
Então compramos o gatinho...ela escolheu e eu, claro, paguei.
Chegou aqui a coisa mais linda do mundo..rsrsrsr..me arrependi de não ter comprado um pra mim...é fofo demais, muito cute cute mesmo.
Desculpa não ter te contato antes, mas to com tanto urso aqui pra fazer, to me vendo doidinha...
Parabéns pelo trabalho lindo e bem feito que vc faz, parabéns pelo dia da mulher, parabéns pelo texto e estória de vida.
Sou sua fãzona...
beijokas

Eliana disse...

Uau!Lindo texto e mais ainda sua experiência de vida!Parabéns à nós todas1(Mesmo eu sendo um tipo basiquinho de mulher trabalhadora,não mãe,luto minhas batalhas,sempre).
Bjs

Carol disse...

Sua história de lutas e vitórias incentivam muitas pessoas desanimadas. Mas que sejamos assim, mulheres fortes onde o impossível não existe em nosso vocabulário.
Feliz Dia da Mulher!
Beijos

Nina de Oliveira disse...

Obrigada Ana, pela homenagem. Beijos

Kyria disse...

Oi Ana, um prazer estar aqui partilhando deste lindo post,real, normal,difícil,feliz. parabéns para todas nós, bjs meus

marta feitocomamor disse...

olá sua mensagem no dia da mulher é o retrato de todas as mulheres,guerreira e forte com amor e fé em Deus abraços marta

Kátia C. Silva disse...

Adorei suas palavras... faz ver como as mulheres são o sexo forte, frágil somente na sensibilidade para escrever palavras tão lindas.
Feliz dia das Mulheres para nós, beijos!!

Carina disse...

Ana, me emocionei muito com seu texto talvez porque sinto essa pressão velada que existe na carreira científica de adiar a maternidade. Já ouvi várias vezes, diante de uma nova oportunidade, o que faria caso engravidasse no meio do projeto. Como se fosse um "aviso", sabe?! Por isso mesmo queria te pedir permissão para copiar seu texto e enviar para algumas colegas que sofrem o mesmo tipo de pressão. Posso? Bjao

Aldaneire disse...

Belo post! O seu relato foi a homenagem mais bonita que vi/li hoje para as mulheres.
Compartilhar sua história conosco nos fez um bem danado, pode ter certeza.
Obrigada e parabéns!

Nina Dias disse...

Linda história de sua vida! Que bom olhar pra trás e ver que tudo foi feito do jeito que tinha de ser! Nem sempre do jeito que sonhamos, mas do jeito que a vida quis que fizessemos nosso viver! Parabéns pelo seu dia , nosso dia! bj Nina

Cela disse...

Lindo texto, Ana! Parabéns para todas nós!

Cora disse...

Adorei ler sua história!
Verdadeira história de mulher!

*)
Abraços.

Marion disse...

Ai... que história de arrepiar... Eu tinha uma filha, que estava com dois anos quando comecei o mestrado - e já foi muita coisa! Imagina assim. Mas parabéns por ter vencido. Parabéns por hoje e por todos os dias!

Barbara disse...

Ai que delícia de história! O que dizer? Parabéns, mulher de muitas faces, de muitas fases, de muitas lutas! Parabéns a você e a todas nós! Bjks, Barbara

Biula disse...

Olá, Ana, boa noite!

É a primeira vez que comento em seu blog, esse post é um primor, excelente o seu testemunho.
Vivenciei um experiência bem parecida com a sua e, graças a Deus, tudo que as maledicentes previram não se confirmou, rs

Parabéns a você!
Abraço,

Bruna maria disse...

Ana adoro como vc escreve.Sei bem o que isso;parabéns a vc e a todas nós.Acho que no fundo todas nós temos histórias bem semelahntes.Bjokas!!

Cris Nagawa disse...

Ana...
Sou super fã dos seus textos e o de hoje, me deu uma força, estava precisando de palavras assim...
Parabéns pra você e a todas as mulheres, frágeis, mas muito guerreiras.
bjks

Marta Diniz disse...

Oi Ana!

Após um ano longe da blogosfera, venho sem grandes expectativas dar uma espiada e me deparo com esse texto nota dez, louvando as mulheres!. Sempre dou muita risada qdo leio os seus posts. ADOROOOO!
Parabéns pra vc!!!E obrigada pelo texto!!!
Abraço

Rosângela Ribeiro disse...

Estava pensando sobre essa data e o que ela, na verdade, simboliza e a única coisa que me veio em mente foram minhas duas filhas e toda a transformação que elas impuseram à minha vida... e o quanto sou grata por isso... parabéns pelo texto... formidável! Quando quiser, passe no meu balaio (www.numbalaiodegato.blogspot.com), será um prazer recebê-la! Bjs

Tricia disse...

Que texto mais lindo!!!!!!!!!!! Beijocas. Tricia

Baú da Dadá disse...

Ana,
você sempre se supera, né, menina?!?!?! As tuas palavras saltam par o papel com uma facilidade espantosa, parece até que estamos batendo um papinho, tomando um café da tarde. Sabe, também tive filho cedo, estava ainda no segundo ano de faculdade, tudo muito difícil e, como se não bastassem os percalços que naturalmente aparecem, sempre existem aquelas "pessoinhas lindas com suas boquinhas de sapo" para dar uma babada de mau agouro em cima da gente. Mas tudo passa e, hoje, com o passar dos anos, vemos que o comentário infeliz de alguns feriu no momento em que ouvimos, mas de certa forma foi combustível para a nossa vitória. Tenho um irmão que sempre diz: o páreo fica bom quando nos tornamos o cavalo em quem ninguém aposta...
Ana, grande abraço para vc. Que Deus derrame sobre vc a sua paz e que sejas sempre essa criatura doce que nos alegra com seus sempre oportunos posts.
Beijos
Renata
PS: tem receita de bolo de maçã no Baú. Passa lá!!!

Ana disse...

And the oscar goes to...


XD


sinceramente? Melhor texto do dia das mulheres, eu já passava aqui todos os dias p/ me inspirar a continuar seguindo minha vidinha sem desistir do sonho de ser uma ótima profissional, esposa, mãe, amiga, irmã, filha... Quando crescer quero poder ser ao menos 1/10 de vc, muitos beijos, feliz dia da mulher e obrigada pelo lindo depoimento.

p.s.: chamei meu namorado p/ ver a parte da "coleguinha" de mestrado e seu 10, só p/ ele dizer a ela "receba vadia" xD faço dele minhas palavras...

Beth Salvia disse...

Ana nossa história é um pouco parecida, aos 27 anos tinha acabado de passar na prova do doutorado, mas antes de ir pra Université Paris I tinha que fazer os exames de saúde, foi quando descobri que estava grávida, fiquei atônita e no quarto mês descobri que eram gêmeos. Infelizmente na Sorbonne (naquela época) não aceitava estudantes estrangeiras grávidas. Chorei, fiquei e aprendi a ser mãe, curti demais meu casal (hj com 22 anos). Voltei ao doutorado quando eles tinham dez anos, sofri, mas valeu a pena. Hj sou uma mulher feliz

Cris Corrêa disse...

Ana,
é a pura verdade. não adianta fomos feitos para vivermos em família, carreira, grana, reconhecimento profissional isso não chega aos pés do que é vc ouvir uma mamãe, receber um abraço, um cheirinho do filhote.
eu larguei tudo isso, por priorizar as minhas filhas, meu marido e até eu mesma, sou mais mulherzinha, delicada, do que nas minhas antigas épocas de engenheira eletricista, que tinha que bater de frente com homens, me esconder por debaixo de capas azuis, marrons, óculos de segurança pra me mostrar mais "homem"que mulher, confesso que sou muito mais feliz hoje com minhas preocupações do sabão em pó, vanish, almoço, do que na época da curva normal, da coleta de aço que não foi feita, da asmotragem que mostrava pontos fora da curva...

Rose disse...

Oi
É bom quando lemos algo assim que vem do coração...palavras verdadeiras de uma história de vida dificil, mais vencedora.
Seu texto é tocante e serve como incentivo para todas nós que estamos nos esforçando todos os dias, trabalhando fora,arrumando à casa, lavando louças,cuidando dos filhos.
São tantos compromissos, mais estamos aí fazendo o possível e até o impossível para cumprir o nosso papel de mãe, de esposa, de filha...por tudo isso somos mulheres!
Boa Noite e bjs

Drica Menezes disse...

depois de ler teu post e derramar algumas lagrimas emocionadas aqui (estou grávida esperando minha primeira filha, a Alice...tudo o q fala em maternidade me emociona mto) tenho q t dizer q história de vida lindaaaaaa! parabens mulher guerreira, parabéns mãe amorosa!!!! mil bjks pra vcsssssss! :)

## Eu... disse...

Pode ser apenas mais um comentário, mas, estou emocionada! (sigo seu blog há um bom tempo)

Patrícia disse...

Ana lindo blog, linda história, mais uma mulher maravilhosa como inspiração!
Bj
Patricia
Patipins.blogspot.com

Katima disse...

Feliz mês das mulheres para voçe também, um abraço para essa mãe que como eu e várias outras, se orgulha dos filhotes( nosso maior tesouro).Beijos Kátima.

Milena disse...

Ana,feliz dia das Mulheres,não atrasado,pois a data é comemorada todos os dias,nos prazeres a afazeres do dia-a-dia.
Quanto à maternidade e os outros prazeres,não existe responsabilidade maior e felicidade!
Vou lá,matar saudades das mamadas e outras coisas gostosas.Mas dessa vez não estou sozinha,já há disputa para ver quem vai dormir com o bb,pode?
E parabéns,pois fazer mestrado,doutorado e eternamente pós-doutorado em maternidade não é mole não!
Bjs

Mari Abrahão disse...

Aninha que trajetória hein?! Melhor não é ser vc, mas ter vc como mãe por perto cuidando de tudo com tanto amor e mimosura. Admirava teu trabalho, admiro vc!bjs querida.

Maysa disse...

Olá Ana,
Lindo texto, retrata exatamente o que é ser mulher, é ser várias numa só. Parabéns a você pela suas vitórias e obrigada por nos proporionar uma leitura tão agradável nos cotando um pouco mais de sua vida.
bjos
Maysa

Marta disse...

Olá Ana!
Parabéns pela mensagem!
Ser mulher é um privilégio, independentemente das dificuldades e dos obstáculos que temos que ultrapassar.

Josiane Rodrigues disse...

Adorei seu blog, já estou te seguindo.Da uma passadinha no meu, ficarei muito feliz em recebe-la. (http://coisasdejosiane.blogspot.com/).
Beijos.

Anna Elisa disse...

Ana,

Sempre gostei muito de ver e ler o que você posta aqui. Mas o texto de hoje foi especial!! Tocou fundo o meu coração e aumentou a minha admiração por você e me fez mais orgulhosa de ser mulher.

Parabéns, mulher!!

Beijo grnaaaaaade!!

Gratissima disse...

Ana, que texto lindo!
Tudo de bom prá você e seus filhos queridos...
bjos,
Rô Gratão

Ana Luisa disse...

Ana; parabéns para vc tb! (atrasado). Seu texto é lindo! Beijinhos Ana

Joana disse...

Ana... sempre sivito seu blog, que acho o maximo.
Agora... depois de lê seu texto sobre dia da mulher... gente... que isso... adorei... voce soube bem descrever o que é a maternidade na vida de uma mulher, o desafio só muda de nome e endereço.

Querida te desejo muita sorte e sucesso.

Beijos
Joana Felipe

deniseescreve disse...

Vou só engrossar o caldo aqui: que texto bom. Fiquei feliz em lê-lo e perceber que tem muita vida realmente inteligente na internet.
=)